☀46☀

15.9K 2.7K 2.9K

Deem suporte à fanfic, votem e comentem! E boa leitura!

- Preciso ir no banheiro - uni minhas forças pra dizer, e vi Jimin desfazer seu sorrisinho.

- Jungkook! - pediu, parecendo impaciente. - Pare de me evitar, por favor.

Ai Deus, eu não vou conseguir.

- Ainda não - segurei suas bochechas e beijei sua boca. - Vai ter que esperar.

- Kook, eu preciso - colou seu corpo no meu e beijou meu pescoço. - Preciso de você.

- Jimin - gemi frustrado. - Me entenda...

- Não entendo - ele levou as mãos para minha bunda e apertou, e eu arfei. - Você quer, eu sei.

- Quero - tornei a beijá-lo. - Mas eu não quero.

- Jungkook! - Jimin acertou um tapa forte em meu braço. - Vamos, por favor.

Eu preciso fazer o que Jin quer que eu faça, eu preciso tornar isso algo sério. Mas e se transamos agora e ele tentar se afastar?

Eu o conheço a pouco tempo, mas não quero perdê-lo.

Droga.

- Vem cá - segurei sua mão e o guiei até o banheiro, esbarrando em gente bêbada pela frente.

Todas as cabines estavam fechadas, mas meu membro estava latejando dentro de minha cueca, e eu podia ver o volume na virilha de Jimin.

- Sai logo, caramba - bati na porta de uma cabine.

- Tá ocupado! - gritaram de volta.

- Eu vou arrebentar sua cara se você não sair daí agora - respondi, por que por baixo eu podia ver que ele estava apenas cheirando cocaina lá dentro. - Eu sou faixa preta, tô avisando!

- Mas que merda! - ele abriu a porta, o nariz branco de pó.

Eu o arranquei de lá dentro e empurrei Jimin para entrar, que sorria animado, tirando uma camisinha do bolso da calça.

- Não, não - disse, e ele guardou o preservativo, parecendo meio confuso.

Lhe fiz sentar no tampo do sanitário e me ajoelhei em sua frente, com um pouco de surpresa em seu rosto, e então um sorrisinho excitado.

Abri os botões de sua calça e ele me ajudou a arrastá-la para baixo, deixando-o com a boxer preta, com uma ereção definitivamente visível. Eu apalpei por cima, sentindo o formato e a rigidez.

- Você é tão apressado - encostei meus lábios em seu pescoço e comecei a beijar e tocar com a língua.

- Você me deixa assim - Jimin gemeu enquanto eu o masturbava por cima do pano, o quadril remexendo um pouco.

Adentrei sua boxer com a mão e senti seu membro, duro e molhado, e continuei a estimulá-lo.

- Eu te excito? - sussurrei em seu ouvido, sentindo-o contorcer-se, e esfreguei o polegar sobre sua glande, ouvindo o gemer mais alto. - Uh, Jimin?

- Sim - apoiou o cabeça em meu ombro, as mãos segurando meus braços. - Muito.

Eu sorri e o empurrei para trás, até que encostasse na parede, e inclinei minha cabeça até sua virilha. Expus seu pênis, e segurei pela base, a outra mão em seus testículos, afagando-os, olhei em seus olhos e mordi o lábio inferior. Dei uma lambida na cabeça rosada de seu falo e o ouvi arfar, tenso.

É nessas horas, com um pau na minha boca, que eu me certifico novamente que sou definitivamente gay. E eu amo ser gay por poder pôr um pau na boca.

Chupei a ponta, sentindo o gosto do pré-gozo e enfim engoli, até meus lábios encostarem em sua virilha, já que ele não era tão grande, e voltei lentamente, vendo-o gemer, entregue.

Eu descia rápido e subia de forma lenta, pincelando a glande com a língua, fazendo Jimin rebolar em minha boca, segurando forte em meus braços.

- Kook... - gemeu, e caramba, sua voz neste estado estava me deixando maluco. Seus gemidos eram do tipo sofrido, soltando o ar com força, e sons manhosos.

Comecei a chupá-lo rápido, indo até a metade, com agilidade, sem perder o ritmo, sentindo-o rebolar com mais força, empurrando seu membro para mais fundo na minha boca.

- Como você gosta? - afastei minha boca de seu pau para perguntar, masturbando-o agora com a mão. - Dentro ou fora?

- Fora, fora - disse frenético, a cabeça jogada para trás, o quadril estocando minha mão, eu retornei a chupá-lo.

Minhas bochechas doíam e minha língua estava dormente, mas eu estava tão orgulhoso de deixar Jimin daquela forma, ofegante e meio descontrolado.

- Oh! - era o tipo de gemido "aviso".

Eu suguei sua glande com força e Jimin afundou as unhas nos músculos de meus braços, eu tirei a boca de seu sexo e ele veio, de forma grossa e densa, escorrendo para o chão.

Eu limpei o excesso de saliva em meu rosto com as costas de minha mão e assisti Jimin aproveitar de seu momento de prazer, e era tão bela sua expressão corporal ao ter um orgasmo.

Eu sorri, porque eu nunca estive tão feliz por fazer alguém gozar.

Peguei o papel higiênico e enrolei um pouco na mão, e limpei o que sobrara de porra no membro de Jimin e aí limpei o que estava no chão.

- Vamos lá - dei tapinhas em sua coxa, e meio molenga, ele se levantou e vestiu a calça.

- Sua vez - tentou me empurrar para eu me sentar onde ele estava, mas eu o impedi. - Hey!

- Não precisa - lhe beijei calmamente, suas costas na porta da cabine. - Vem.

O puxei para fora da cabine e nós deixamos o banheiro após eu lavar a mão e o rosto, Jimin observando tudo, parecendo pensativo.

Okay, eu estava com uma ereção dolorosa entre as pernas, mas não precisava cuidar disso agora.


//oi. eu espero que o watt não tenha privado isso, né? tomara que não. cruzando os dedos. enfim, não revisei muito porque detesto reler capítulos assim.
E FICOU UMA BOSTA, mas é tudo o que eu posso fazer. espero que esteja no mínimo lecau
não vou postar NADA amanhã, porque voces sabem... Talvez amanhã todos nós morramos, então.
vejo vocês na segunda se estivermos vivos
VOTEM E COMENTEM! //

Sunboy {jikook}Leia esta história GRATUITAMENTE!