☀44 ☀

14.9K 2.8K 3.2K

Deem suporte à fanfic, votem e comentem. E boa leitura!

- Onde vai me levar? - Jimin saltitava ao meu lado, abraçando meu braço.

- Eu nem sei - confessei. - Estava tão ansioso pra sair com você que nem pensei nisso.

- Oh - riu e beijou minha bochecha. - Pense, então... Minhas pernas vão cansar em algum momento.

Estão em casa? - JK

- Ah, eu tenho um lugar mente... - murmurei. - Mas não sei se você vai gostar.

- Não estou indo por causa do lugar - Jimin jogou a franja para o lado e sorriu. - Estou indo por causa de você.

Tive que me controlar para não tossir todos os meus órgãos fora depois de ouvir aquilo. Ai que nervoso.

Estamos no clube de sempre - SJ

Ótimo.

- Vamos à um clube - lhe disse e ele pareceu animado.

- Legal - sorriu largo e nós continuamos o caminho até aquela boate.

Eu, particularmente, odeio baladas, mas Jimin parecia gostar, então, okay... O que eu não faço pelo loiro?

E bem, não tinha outro lugar para levá-lo, já que passo todos os dias da minha vida inútil em casa.

Logo nós chegamos e o lugar estava meio razoavelmente lotado pra caralho, e tinha uma fila enorme. Droga, que ótimo passeio!

- Argh - me juntei a fila. - Se você quiser a gente pode procurar outro lugar.

- Ah não - ele se soltou de mim. - Já vim aqui, o barman faz os melhores drinks que já tomei na vida. Quero ficar.

- Mas olha a fila - apontei desanimado para os cento e setenta gays e lésbicas na minha frente.

- Eu resolvo isso - Jimin me deu um beijo rápido e sumiu entre as pessoas.

Que porra?

Um tempinho depois ele voltou e me puxou para o início da fila, e eu não entendi foi nada.

- Obrigado MinHo - Jimin fez um toquinho de amigos com o segurança.

- Você é de casa, Park - o homem liberou a entrada para entrarmos.

- Oh, você vem mesmo aqui - disse constrangido enquanto Jimin me guiava pelo corredor escuro. - Como eu nunca te vi?

- Deve ter visto - Jimin riu e nós passamos pela porta que dava para a pista. - Mas não se lembra.

De repente ficou difícil de ouvir qualquer coisa, a música invadiu meus ouvidos tão brutalmente que tive que tapar as orelhas. Mas Jimin soltou um gritinho animado e me puxou para a multidão de pessoas.

- Eu me lembraria de você - disse perto de seu ouvido e ele sorriu.

Estava um pouco difícil de andar entre as pessoas dançando ao som de qualquer coisa, e Jimin me levou até o bar, como quem sabe exatamente o caminho e se encostou no balcão.

- Park! - o barman disse, com um grande sorriso, e entregou a bebida de uma garota. - Acompanhado?

- Na verdade sou a companhia - Jimin olhou em minha direção. - Uma vanilla pra mim... E você, Kook?

- O mesmo - eu estava sem criatividade.

- Um minuto - o barman foi para o outro lado.

Eu me virei para tentar encontrar Jin e Nam, olhando diretamente para os locais mais reservados, com mesas e lugares pra sentar, pois sabia que eles nunca iam para a pista de dança. Ainda bem que nem tentavam dançar, por que olha, era horrível.

Eu os achei em fim, e marquei bem a mesa onde eles estavam. E estavam se pegando, argh.

- Jimin - voltei minha atenção para um cara que se aproximou de nós. - Faz um tempo que não te vejo.

Ele era alto, bonito, mas estranho.

- É, faz - Jimin desviou o olhar dele.

- Hm - ele ficou bem perto de Jimin, por trás. - Eu tô com um cara em uma mesa, mas eu posso dispensar ele, e aí a gente vai pra sua casa... Ou se você preferir, podemos ir os três.

Epa.

- Não tô afim - Jimin tentou afastá-lo.

- Qual é, você sempre está afim - o cara o puxou pela cintura, e bom, eu o empurrei, sem muita violência. - Que porra é essa?

- Que porra é essa? - perguntei, me colocando entre ele e Jimin. - Ele disse que não tá afim. Volta pra sua mesa, volta pro cara com quem você está.

- Ah, Park - o cara riu com escárnio. - Sempre acompanhado, não é? Tem sempre alguém pronto pra comer sua bunda.

- Volta pra sua mesa - repeti, sem muita paciência.

- Eu vou voltar, herói - o rapaz rolou os olhos. - Fique aí com seu príncipe, Park... Mas não se engana não, você não é uma princesa, é só uma vadia.

Eu me preparei para socar a cara do babaca, mas Jimin me segurou e me impediu, o cara saiu as pressas.

- Não faz isso - pediu Jimin, e me abraçou.

- Que merda, Jimin - o afastei. - Será possível que você só transa com idiotas?

- Me desculpe - ele ficou amuado, pegou sua bebida no balcão, deixada pelo barman, e começou a se afastar de mim.

Eu peguei meu copo também e o segui, segurei sua mão e meio hesitante, ele deixou eu lhe guiar.

- Foi mal - disse em seu ouvido e ele sorriu meio triste. - Eu fiquei irritado com o cara.

- Mas você tem razão - Jimin me respondeu. - Só transo com idiotas.

- Isso me inclui? - sorri sem graça.

- Nós ainda não transamos - ele riu e beijou meu pescoço. - Ainda.

Ai porra.

- Ali meus amigos! - gritei apontando para Namjoon e Jin, cortando os planinhos do Jimin.

- Ah, você nem me avisou - ele correu animado até a mesa, e eu o acompanhei.

- Jungkook! - Jin se levantou e me abraçou.

- E aí - Namjoon bateu em minhas costas.

- Oi - tentei conter meu sorriso enquanto os encarava. - Esse é o Jimin!

Jimin acenou todo bonitinho, e eu vi Jin o analisar, e depois bater palminhas animadas.

- Oh, ele é lindo mesmo! - Jin puxou Jimin para se sentar. - Não olhe muito pra ele, Namjoon. Kook tinha razão.

- Jungkook falou de mim pra vocês? - Jimin sorriu divertido.

- Falou pra caralho - Namjoon começou a rir. - Tipo, o dia todo.

- Cala a boca - pedi envergonhado e vi Jimin entrar em uma conversa com o Jin.

Namjoon sorriu orgulhoso para mim, e eu me senti estranho, de uma forma boa.

Eu estava me sentindo com orgulho também, com orgulho de poder apresentar o Jimin à eles.

//mano mano mano SANGUE, SUOR E LAGRIMAS é assim que eu to. não sei nem como criei forças pra vir aqui... to triste, nao to feliz
bangtan vai me matar
enfim, eu postei uma taeseok, é short, e já esta terminada, só falta eu postar tudinho. ela é fofa eu acho, e se chama LITTLE KISSES HEAL, vão lá no meu perfil ver prfv
VOTEM E COMENTEM! WOO//

Sunboy {jikook}Leia esta história GRATUITAMENTE!