Capítulo 6

71 10 9
                                                  


Yuuto acordou sonolento e com um sorriso nos lábios. Ele tentou abrir os olhos, mas as pálpebras estavam pesadas demais. Bocejando, ele os esfregou e então finalmente abriu-os um pouco. Um teto desconhecido, pensou enquanto focava sua visão. A ideia persistiu em sua mente por um instante, depois ele deixou para lá. Estava feliz demais para se importar.

O professor coçou o peito e notou que a camisa que usava era folgada demais. Essa camisa não é minha. Tentou pensar, mas novamente ignorou o pensamento após um segundo.

Ele alongou os braços, mas parou após um instante. A parte inferior das suas costas doía. Eu caí ou alguma coisa? Ele tentou se lembrar enquanto massageava a lombar, mas sua mente se recusava a funcionar. Por algum motivo, ele estava feliz demais para pensar.

Yuuto debateu fracamente no colchão. Esta não é minha cama... é confortável demais, pensou. Parece que estou em uma nuvem... seu sorriso aumentou e ele deixou esse pensamento de lado também, suas mãos procurando pelos cobertores.

Mas, enquanto suas mãos procurava, ele encontrou outra coisa. Algo que respirava. Ele virou sua cabeça e sua visão embaçada se focou num amontoado de cabelo preto.

Yuuto não estava sozinho em uma cama que não era dele.

A sonolência se foi de uma vez, seus olhos se arregalando. Por que... por que... por que o Seiji-kun está aqui? Ele olhou em volta, finalmente entendendo onde estava. Por que estou no quarto do Seiji-kun? Com sua mente trabalhando em velocidade total agora, Yuuto compreendeu, com o rosto quente, que a camisa que usava pertencia ao seu ex-aluno.

Como... quando... de que jeito... nem sua mente podia formar uma pergunta direito. Parte dele se lembrava vagamente de tirar sua camisa. Provavelmente por causa do cosplay, Yuuto pensou, mas não importa o quanto tentasse, não conseguia lembrar de como acabou usando a camisa do Seiji-kun. Ah, droga! Ele gritou mentalmente, bagunçando o cabelo, frustrado.

Ele voltou-se para o ex-aluno mais uma vez. É a primeira vez que vejo o rosto dele dormindo... Agora entendo por que ele gosta de fazer isso, pensou, lembrando-se que Seiji-kun assistiu o professor dormindo em algumas ocasiões. Os lábios entreabertos que geralmente sorriam, as bochechas, o nariz, o rosto que parecia inocente... ele é fofo demais. Antes que o professor notasse, havia um sorriso em seus lábios e ele acariciava gentilmente o cabelo de Seiji-kun. Um segundo depois, Yuuto balançou a cabeça e tirou a mão dos cabelos do ex-aluno. Agora não é hora disso! O que aconteceu ontem à noite?

Respirando fundo, ele olhou outra vez para Seiji-kun. Só então ele notou que o homem deitado ao seu lado estava sem camisa. Os olhos de Yuuto foram para a camisa que usava. É só uma coincidência... certo? Nós não... nada aconteceu... eu lembraria. Sim, se algo tivesse acontecido, não teria como eu esquecer, ele disse para si mesmo várias vezes.

Mas não importa quantas vezes pensasse naquilo, não conseguia deixar a ideia de lado. Com metade dele precisando ver para se acalmar e a outra metade curiosa, Yuuto puxou o lençol de seda azul escuro que eles dividiam... e então colocou de volta em seu lugar, os olhos arregalados.

Seiji-kun estava completamente nu debaixo do lençol.

A mente do Yuuto se recusou a aceitar. Ele está mesmo pelado? Pessoas ricas gostam de usar roupa íntima estranha... a empresa da família dele fabrica roupa íntima... É só pra confirmar, ele disse para si mesmo. O professor levantou o lençol de novo, dessa vez se forçando a olhar para aquela região, seus olhos se arregalando de novo. Após um longo olhar, ele deixou o lençol cair.

Por favor me chame de Professor!!Onde as histórias ganham vida. Descobre agora