Cap-27

6.2K 300 10

Marina
Depois de três dias eu estava liberada, mas teria que voltar pra fazer fisioterapia uma vez na semana.

--Vamos Mari?

--Vamos sim, o que eu mais quero é deitar na minha cama e ver meu bebê. Como ele tá?-- perguntei, eu estava com saudades de Toby.

--Está com muitas saudades suas. Não ficava quieto um minuto, nos unimos na tristeza de não ter você em casa-- falou me colocando na cadeira de rodas

--Também estou com saudades de casa.

--Bom então vamos?

--Sim!

Eu estava feliz em voltar pra casa. Eu amo minha casa. Minha casa. Quem diria que eu estaria falando isso um dia? Pois é. E o que eu mais amo é está perto do meu marido.

Chegamos em casa e Toby veio pular em mim, mas parou quando me vou sentada na cadeira de rodas.

--O que foi príncipe vem cá, é a mamãe-- falei tentando pegar ele, mas a minha condição não deixava. Ele chegou mais perto e eu consegui e ele ficou lambendo meu rosto

--A mamãe também estava com saudades bebê

Coloquei ele no chão e Miguel me pegou pra subir as escadas.

--Miguel

--Oi

--Posso dormir com você hoje?

--É você achou que ia dormir aonde?

--No meu quarto?-- ele riu

--Não. Agora é nosso quarto. Não quero mais que fique longe de mim.

--Que bom, porque eu não pretendo sair do seu lado tão cedo-- falei e ele me deu um sorriso lindo seguido de um beijo no rosto.

Ele me colocou na cama e foi buscar a cadeira.

--Prontinho-- disse quando entrou no quarto

--Miguel como eu vou tomar banho?

--Esse é um ponto que não pensamos-- disse ele enquanto se sentava ao meu lado-- posso colocar uma cadeira de plástico lá dentro e quando você terminar eu vou lá buscar você. O que acha?

--É uma boa ideia. Fecha os olhos, mas antes trás minha toalha e leva minha camisola pro banheiro-- ele levantou e fez tudo rapidinho e me colocou sentada na cadeira debaixo do chuveiro-- pode me ajudar a tirar o vestido? Mas antes fecha os olhos.

--Tudo bem-- ele disse, se colocou em minha frente, fechou os olhos e me ajudou a tirar o vestido e depois saiu fechando a porta.

Não foi fácil tomar banho sentada, mas eu consegui.

--MIGUEL-- gritei e ele veio assustado

--O que foi?

--Terminei, desculpa te assustar-- falei e dei um sorrizinho sem graça

--Tudo bem, vem vou te colocar na cama-- ele falou com um sorriso no rosto

--Obrigada-- falei admirando sua bondade e beleza

--Por nada-- ele disse e me deu um selinho

Ele deitou do meu lado e eu olhei pra ele

--Quando eu te conheci achei que você fosse um brutamontes sem escrúpulos, mas você me surpreende a cada dia-- falei e ele me puxou pra mais perto e deu um beijo na cabeça

--Você tambéme surpreende a cada dia, nem parece ter só 17 anos, mas eu te amo mesmo assim-- falou e eu congelei

--Como?

--E... Eu falei... Bom... Falei que... Que... Que te amo-- agora já estávamos sentados olhando um pro outro. Não perco tempo e lhe dou um abraço

--Eu também te amo

--Nossa! Pensei que você iria cortar meu barato e me mandar catar coquinho na esquina

--Claro que não-- falou gargalhando e ele faz o mesmo
Depois de um tempo ele me beija. Eu pude sentir que ele queria mais, mas minhas condições não ajudavam e eu tive raiva do cara que me atropelou.

--Bom, acho melhor parar por aqui, antes que eu te machuque

--Ah é verdade

--Vem vamos deitar-- e assim eu dormir mais tranquila do que nunca.

Miguel
Foi difícil parar, mas eu precisava pra não machucar ela.

E saber que ela também me ama é muito bom.

Quando acordei fiquei olhando pra ela e imaginando o quanto eu lutei pra não sentir nada, mas foi em vão, ela entrou aos poucos em meu coração e agora não tem como sair.

--Bom dia-- ela falou sonolenta

--Bom dia anjo-- falei e lhe dei um beijo na testa

--Eu realmente preciso achar um apelido pra você, acho injusto só você me chamar por um apelido fofo-- falou me abraçando

--Não precisa, gosto de como você pronuncia meu nome. É...muito bom.

--Mas ainda assim eu quero te dar um apelido. Você não tem nenhum apelido de quando era criança não?

--Não que me lembre, mas você consegue. Então vou te levar pra tomar banho

--Tudo bem

Deixei ela no banheiro e fui tomar banho no banheiro do corredor.

Quando ela terminou fui levá-la pra ver seus pais e seu irmão que chegou ontem. No caminho vimos Frederico. Eu não gosto desse cara e sinto que ele não é boa pessoa.







Genteee. Mais um cap fresquinho.
Até o próximo.
Bjos!
Teeh!! 💞

Casamento Forçado Leia esta história GRATUITAMENTE!