☀35☀

13.4K 2.5K 3.1K

- Esse Taehyung deve ser muito muito gostoso - acordei com aquela voz. - Que bad, hein.

Jimin.

Me levantei assustado, com minhas costas doendo e minha cabeça latejando.

- O que... - tentei massagear minha cabeça. - Como você...?

- Moro naquele prédio ali - Jimin apontou para um prédio grande na frente da pista de skate. - Uma vizinha disse que tinha um mendigo dormindo aqui, e me deu uns pães para eu lhe oferecer.

Ele me entregou um pacote com pães. Eu pude reparar em como estava vestido e em como estava bonito, com uma camisa branca e uma calça preta.

- O senhor não tem trabalho ou família? - ele pôs a mão em meu ombro, me olhando de forma solidária. E eu acabei rindo. - Cheguei aqui faz uns dez minutos... Você estava chamando pelo seu ex.

- Que merda - abaixei minha cabeça e cocei meu couro cabeludo.

Parabéns, Jungkook!

- Batida? - Jimin pegou a garrafa derramada ao meu lado. - Ta mal mesmo...

Então eu me lembrei que tinha que ir trabalhar.

- A academia - me levantei rápido e quase tombei por causa da tontura, Jimin me segurou. - Estamos atrasados... Eu...

- Ainda são sete da manhã - ele me ajudou a me manter em minhas pernas. - E hoje é sábado.

Ao ouvir o que ele disse eu primeiro não consegui acreditar e então sorri aliviado.

- Minha cabeça está doendo tanto - gemi. - Eu não sei o que me deu... De novo.

- É a saudade? - Jimin me soltou aos poucos. - Saudade do Taehyung?

Eu fiquei em silêncio, sentindo meu rosto esquentar.

- Você até chorou enquanto dormia - ele pôs as mãos nos bolsos da calça e forçou um riso. - Ama mesmo ele, não é?

Eu não sabia o que dizer.

- Ele está com outro cara - pigarreei, me sentindo desconfortável. - Um cara melhor que eu. Eu queria esquecê-lo mas...

- Mas - Jimin desviou o olhar e começou a andar, eu o acompanhei. - Mas ele é seu primeiro amor.

- Sim - respondi sem pensar. - Foi meu primeiro amor em tantos quesitos... Eu não sei explicar. Quando eu o conheci, foi como se eu finalmente sentisse meu coração bater, sabe?

- Não - Jimin sorriu frio. - Nunca amei ninguém.

- Nunca? - nos sentamos em uma mureta.

- Nunca - ele desembrulhou uma bala de menta e pôs na minha boca. - Nem nunca fui amado.

- Impossível - eu realmente ri, mas ele pareceu pra baixo. - Como alguém não amaria você?

- Só nunca me amaram - ele começou a desenhar formas na areia, com a ponta da bota. - Desde que comecei a me relacionar com as pessoas, elas só se divertiram comigo e depois pularam fora.

- Eu não entendo - disse distraidamente. - Você é incrível... Como pode?

Eu vi ele sorrir tímido, e foi tão lindo, eu queria poder gravar.

- Quer entrar? - Jimin me perguntou.

- Entrar aonde? - fiquei confuso.

- Onde quiser - ele respondeu. Eu ri, mas não entendi. - Na minha casa.

- Oh - a ficha caiu. Eu acho. - Eu não quero encomodar.

- Por favor - ele desceu da mureta e se colocou entre minhas pernas. - Vem... Eu quero tanto ouvir você falar do seu ex namorado.

- Idiota - eu ri e o empurrei de leve. - Tudo bem, vamos lá.

- Minha vizinha vai ficar tão orgulhosa de mim - ele bateu palminhas. - Eu não só entreguei o pão para um mendigo como também o trouxe para dentro de casa.

- Tão altruísta - sorri falso, ele riu e beijou meu queixo.

Eu quase faleci.

//BOY MEETS EVIL E ARMY MEETS DEATH

uma garota leu sunboy pro meu irmão dela... e pra mais um monte de caras que vão se alistar pro exército. eu vou morrer e não vou ver tudo... vlw llouisafadao
VOTEM E COMENTEM//

Sunboy {jikook}Leia esta história GRATUITAMENTE!