NEW: Introducing Tap. Addictive chat stories for your 📲 Now in 10 languages
DOWNLOAD NOW!

Capítulo 8

4.6K 618 51

Olá leitores, como estão?

Vamos conhecer um pouco mais essa história?

__________________

CAPÍTULO VIII

— Credo! Nunca vi Miguel tão estressado. Não depois que virou padre. — Felipe observou.

— Deve ser falta de sexo. — soltei e ambos gargalhamos juntos, enquanto eu torcia intimamente para que Miguel estivesse ouvindo.

Apesar do sorriso, no fundo as palavras de Felipe despertaram-me uma curiosidade descomunal sobre a vida de Miguel antes do sacerdócio. Todavia, não ia ficar perguntando-lhe a esse respeito, precisava fingir que estava interessada nele e esconder meu verdadeiro interesse.

— Desculpe se te causei esse transtorno. — ele disse.

— Não foi culpa sua. Eu não devia ter entrado na piscina sem um biquíni. — gesticulei para sua camisa em meu corpo. — Você me salvou de um vexame ainda maior, obrigada. Agora tenho que levar essas crianças pra dentro antes que receba outra bronca.

— Eu posso te ligar? Quer dizer, você tem compromisso com alguém?

"Você tem compromisso com alguém?!" Era assim que os homens cantavam uma mulher no interior? Eu estava passada!

— Claro liga sim. Não estou saindo com ninguém. — lembrei-me de que não sabia o numero do telefone que Valentina me dera. Droga! — Depois da missa te dou o meu numero. Agora tenho que ir mesmo.

Felipe não deixou de me observar enquanto eu ajudava as crianças a deixarem a piscina e as conduzia para dentro do casarão. Todas as outras já estavam no refeitório, prontas para o jantar quando entrei e fui alvo de olhares repreendedores de todos os lados, mas isso pouco me importava, eu tinha ganhado o dia ao conhecer meu possível futuro marido.

Apressei-me em preparar minha turma para a refeição e logo nos juntamos aos demais nas mesas retangulares. Com a ajuda de Denilson — ligando para o celular dele — descobri meu novo número, que pretendia dar a Felipe logo que a missa terminasse. Eu só esperava que ele não fosse embora antes que eu colocasse os pirralhos na cama e tivesse tempo de sair. Contudo, não foi necessário que me apressasse nem me preocupasse com nada. Muito tempo depois do final da cerimônia, quando eu estava achando que Felipe tinha ido embora sem meu número, Denilson veio ao dormitório das meninas avisar-me que ele estava me esperando lá fora, tinha ido levar a irmã na cidade e voltado.

Já que ele se deu ao trabalho de ir levar a irmã, para depois fazer todo o percurso de volta, eu lhe daria o privilégio de recebê-lo com uma produção melhor que o short e regata que usava. Quando as crianças estavam todas acomodadas em suas camas, secas e com os dentes escovados, corri até meu quarto, troquei as roupas casuais por um vestidinho branco curto, colado e sem alças, que revelava cada curva do meu corpo, escovei bem os cabelos, passei perfume e um pouco de gloss, anotei o numero do meu celular em um pedaço de papel, o enfiei no decote profundo, em meia taça do vestido e foi assim que desci a escadaria, torcendo para encontrar Miguel pelo caminho, para que ele visse o que estava perdendo, mas infelizmente não aconteceu.

Desejo Proibido (AMOSTRA)Read this story for FREE!