Capítulo 03: Chloe

24K 1.7K 970

Finalmente esse capítulo ficou pronto, mas antes quero avisar algumas coisas. Primeiro: ele é maior que os outros. Isso leva ao segundo aviso: por ele ser mais extenso não tive tempo de revisar, então ignore os erros e não desiste de mim! Haha Boa leitura <3

...

Um violento estrondo me obrigou a abrir minhas pálpebras e encerrar meu sono recém-iniciado. No mesmo instante um vento gélido passou sobre meus braços descobertos, deixando minha pele eriçada com o choque térmico. Olhei para o relógio digital sobre o criado-mudo e os números em cor verde indicaram que já se passava das sete horas da noite. O meu cochilo da tarde havia demorado mais que o planejado, mas por causa das poucas horas que dormi essa noite, tornava-se algo compreensível. As palavras duras do Hayden acompanhadas de sua frieza reverberaram em minha cabeça durante a noite toda, impossibilitando qualquer tentativa minha de fechar os meus olhos e assim ter um momento de paz.

Massageei minhas pálpebras e afastei o cobertor. Senti imediatamente a grande diferença de temperatura e abracei meu próprio corpo, caminhei em direção à janela do meu quarto que se encontrava aberta pelo forte vento que prenunciava uma grande chuva. Alcancei as duas partes da janela e as fechei, permanecendo no mesmo lugar enquanto encarava o céu com tonalidade escura. Desviei os meus olhos para a entrada da minha casa, e um arrepio percorreu minha espinha quando me lembrei dos olhos do Hayden desviando dos meus e a sua pressa em me deixar para trás, sem ao menos demonstrar algum tipo de emoção ou arrependimento pelas suas estupidas atitudes. Os meus olhos ainda marejavam ao pensar nele, ao pensar em sua mudança e em sua forma rude de deixar claro que eu não era mais nada para ele. O meu peito doía, e eu sabia que não havia opções para sarar essa ferida. Infelizmente eu esperei três anos por alguém que não existe mais.

Com a parte exterior da minha mão sequei algumas lágrimas que escorreram pelo meu rosto, fechei a cortina e caminhei para fora do meu quarto. O silêncio que predominou enquanto descia as escadas indicou que os meus pais ainda não haviam voltado da casa da minha avó. Era para eu estar com eles, mas o fato daquela casa estar repleta de memórias, que no momento não deveriam ser lembradas, me fez decidir não acompanhá-los.

Caminhei em direção à sala, entretanto durante percurso escutei o meu estômago roncar e por isso mudei de direção indo para a cozinha. Alcancei um pacote de pão fatiado no armário, alguns ingredientes na geladeira e fiz um modesto sanduíche. Coloquei sobre um prato e voltei para sala, na qual sentei no sofá e liguei a TV. Passei por vários canais até parar em um filme qualquer de comédia romântica. Segurei o sanduíche com as duas mãos e quando me preparava para dar a primeira mordida, a campainha tocou. Obrigando-me a deixar o prato sobre mesa de centro e atender quem estava na porta.

Denise se materializou no meu campo de visão assim que abri a porta. Novamente senti algumas pontadas em meu peito, pois olhar para ela era quase a mesma coisa que olhar para o Hayden, e isso definitivamente não era algo que eu esperava naquele dia.

— Olá, Chloe — Denise me cumprimentou com um largo sorriso nos lábios, como de costume.

— Oi — engoli um pouco de saliva na tentativa de umedecer minha garganta que de uma hora para outra ficou seca. Os seus olhos azuis fixos em mim me pressionaram a ter alguma reação, e assim eu fiz. — Você quer entrar? Acho que vai começar uma chuva daqui a pouco.

Nesse momento torci para escutar um não, mas não foi a resposta que obtive.

— Se não for incômodo — disse ela, ainda sorrindo. Eu afastei a porta e ela passou por mim caminhando em seguida para sala, onde parou no meio dela. — Os seus pais estão em casa?

— Não — respondi enquanto me aproximava. — Eles estão na casa da minha avó.

— Ah — Denise murmurou desapontada.

Chloe & Hayden (Em Pausa)Leia esta história GRATUITAMENTE!