19 - DE VOLTA PARA O PRESENTE

546 60 86

Brasil, Comunidade Anárquica Waldmann, ano de 2333

Você pode dizer que sou um sonhador
Mas eu não sou o único
Eu espero que algum dia você junte-se a nós
E o mundo viverá como um só

John Lennon- Imagine

Voltei de minhas reminiscências de tempos remotos. Olhei para o lado e vi Scarface dormindo em uma poltrona. Minha viagem às lembranças tinha sido extasiante, antes de qualquer coisa precisei me acalmar. Levantei com cuidado e acompanhado por meu soro flutuante fui até o banheiro. Enxaguei bem o rosto e no espelho me encarei: a barba por fazer, as olheiras profundas, o semblante entorpecido e os olhos ainda com um brilho incomum. Ainda não sabia quem eu era e muito menos quem fui por completo, mas estava cada vez mais próximo. Surgiram flashes dos rostos delicados de Julia e Dante, ainda crianças, abraçados com a mãe na cama, um de cada lado de minha Mariana. Scarface começou a bater na porta do banheiro.

- Thomas, tá tudo bem?

- Tudo ok.

Demorei um pouco mais, respirei fundo e sai do banheiro. Fiquei encarando Scarface em silêncio.

- O que foi que nós fizemos?

- Podemos dizer, literalmente, que mudamos o mundo - falou Scarface com tranquilidade.

- Tudo aquilo já faz tanto tempo, como podemos estar em 2333?

- Nós ficamos obcecados por fazer as coisas certas e deixar tudo do jeito que imaginávamos ser melhor - Scarface suspirou profundamente.

- Continue.

- O principal problema para realizar nosso plano foi um fator chamado tempo, pois tínhamos dinheiro, conhecimento e aos poucos conseguimos muito poder, mas precisávamos de tempo. Não podíamos deixar tudo nas mãos de outras pessoas, era muito arriscado.

- E como conseguimos esse tempo?

- Gastamos uma escandalosa quantia de dinheiro e com muita pesquisa chegamos a um sistema de clonagem perfeito, que nos garantiu ter ressurreições, vidas eternas.

- Clonagem perfeita?

- Sim, era a única forma viável para prolongar a vida e poder realizar o que queríamos. Nós chegamos ao ponto de conseguir fabricar nossos próprios corpos na idade que bem entendíamos. Tudo feito em um processo que demorava apenas alguns anos. Implantávamos nesses corpos todas as memórias de nossas vidas e ressurgíamos parecidos ao que éramos. Corpos novinhos preenchidos com nossas memórias. Fazíamos gravações de nossas memórias semanalmente e preservávamos nossos corpos clonados congelados, pois se algum de nós viesse a falecer tínhamos tudo pronto para providenciar a ressurreição.

Pensei que nada mais poderia me surpreender, mas Scarface provou o contrário. Ele disse toda essa estapafúrdia história com o tom de voz mais enfadonho do mundo.

- Isso não pode ser real - pensei alto.

- Oco, estamos nos clonando a mais de150 anos.

- Por que eu não me lembro de tudo isso?

- Isso porque você não é exatamente você mesmo.

- Deus do céu! Seu louco miserável! Como assim? - gritei alucinado e socando a parede do quarto.

Uma Encomenda para um Novo MundoLeia esta história GRATUITAMENTE!