Apêndice: As Nove Raças do Primeiro Quadrante

578 52 22

Após o surgimento do sétimo Absoluto e da criação dos Galataris, surgiu a necessidade de uma reforma. Os principais líderes do Universo se reuniram em um grande congresso, de onde nasceram várias mudanças. Dentre elas, a determinação de que nove raças seriam consideradas superiores em raciocínio e inteligência a partir daquele momento. Aquele seria chamado de Primeiro Quadrante, ou Quadrante maior. 

São as nove raças:


Parabolos: 

Chamados de observadores, eles são um dos povos mais antigos do Universo, descendentes de uma raça extinta que dividiu sua existência com os Valtares. Dizem que escondem um mundo onde todo conhecimento do Universo é armazenado. Ninguém sabe ao certo o que querem, mas são sempre vistos observando os fatos mais importantes. Não possuem forma própria. Seu Campus permite que tomem formas de qualquer povo do Universo, mas não conseguem imitar a forma de uma pessoa específica, apenas assumem uma aparência parecida e genérica. Quando não estão com o Campus expandido, são invisíveis. São temidos no Universo, principalmente por sua imprevisibilidade, ora aliados, ora inimigos. A maioria deles não leva nada a sério, são caóticos como os Lestaris, mas diferentes por não terem um objetivo no caos como o outro povo. Simplesmente aceitam o caos como parte do Universo e amam-no como amam a ordem. Por poderem se disfarçar de qualquer raça, são aqueles que quando se interferem, geram o caos. E não ligam para isso.

Aparência: Invisíveis aos olhos, neutros.

Personalidade: Filósofos do caos e do aleatório.

Campus: A única forma de serem visíveis. Disfarçam-se de qualquer raça no Universo, embora não sejam capazes de imitar a forma específica de uma pessoa.


Valfar: 

Os Valfar são antigos e respeitados, uma raça vinda de outro Universo. Porém, histórias obscuras permeiam sua viagem. Conta-se que fugiram de conquistadores obscuros, os quais dominaram seu Universo, e que estão aqui para alertar os governantes desse, para que ele não sucumba a invasão deles. São os únicos que conseguem atravessar grandes distâncias sem necessidade de naves, e podem viver em planetas elementais sem problemas. Grandes estudiosos da mitologia dos Pré-estrelares e também das ciências, acreditando que todos os Universos estão conectados por correntes invisíveis e pelo próprio Oríginem.

Aparência: Seus corpos são formados por elementos não físicos.

Personalidade: Os filhos da poeira Pré-estrelar.

Campus: Para manter suas formas, expandiram seus Campus, de forma que estão sempre com eles ativos. Dispersam-se facilmente caso desliguem a habilidade. Criam o Campus para manter sua forma condensada e usar seus elementos como arma.


Áurelos: 

São especialistas. Um Áurelos que se dedique às ciências se torna um gênio em sua área, tal como um assassino ou cozinheiro tornam-se exímios naquilo que escolheram. São extremamente inteligentes e aprendem por osmose. Uma vez que conhecem algo, jamais esquecem aquilo, o que os torna metódicos e frios.

Aparência: Seres translúcidos e com luz própria (luminescentes), como hologramas.

Personalidade: Foco e especialização.

Campus: criam clones luminescentes guiados por sua própria consciência.


Lestaris: 

A alta sociedade dos Lestaris sempre foi a mais incompreendida dentre as do Quadrante. Sua presença dentre as nove raças está mais pelo perigo que oferecem do que pelo merecimento. Os Lestaris se escondem à sombra de sua superioridade, vivendo em mundos particulares criados por eles próprios. Possuem Campus que criam pequenas realidades alternativas, não permitindo que outros se interfiram em suas colônias pessoais. Gostam da solidão, do isolamento e odeiam todos os outros povos, os Parabolos em especial. Seu objetivo é dominar e espalhar o caos, ainda que isso signifique destruir os outros povos. São a forma alienígena mais clássica dos mitos humanos, pois costumavam visitar a Terra mesmo na Era Majoris, quando isso era proibido.

Absolutos I - A Sinfonia da DestruiçãoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora