CAPÍTULO I

4.5K 435 131

Segue o capítulo meus amores 💗
Deixem-me saber o que acharam. 😘😘

#semrevisão

CAPÍTULO I

And I feel just like I'm living someone else's life

It's like I just stepped outside

When everything was going right

And I know just why you could not

Come along with me

'Cause this was not your dream

But you always believed in me

(Home - Michael Bublé)

Dias atuais.

Paris - França.

Fernando

— Fer, você tem certeza que está pronto para voltar para o Brasil? — Pergunta Sophie pela décima vez desde que decidimos pôr um fim ao nosso casamento.

— Sim Soph, eu preciso voltar para casa. Você melhor do que ninguém sabe o tanto que eu preciso me reencontrar e só no Brasil isso vai ser possível.

— Eu posso ir com você? — Pergunta amuada e em nada nessa pergunta lembra a mulher que me encantou anos atrás.

— Claro que pode Luz. — Luz é um apelido que lhe dei há 5 anos quando me ajudou a sair da escuridão. Ano difícil... Ano que a saudade da minha Ceci foi demais e perdido em meio a dor resolvi que a vida de nada mais me valia.

Soph levanta em um salto e agarra-me o pescoço, agradecendo por deixar que ela me acompanhe nessa viagem de volta para casa. Não poderia de forma alguma negar isso a ela. Devo muito a Soph. Devo-lhe dez anos de felicidade.

No dia 10 de janeiro de 2005, quando a pedi em casamento fui honesto. Disse que não a amava como mulher, mas que amava a amiga que era e principalmente disse-lhe que se ela não quisesse dividir sua vida comigo eu continuaria a ser seu amigo e que jamais deixaria de cuidar dela.

Encantei-me por Sophie ao conhecê-la. Soph é uma mulher linda por fora e mais ainda por dentro. Um coração nobre como poucas vezes tive o prazer de ver. Uma mulher que abandonou o a riqueza e o glamour de uma carreira de modelo em uma das mais conhecidas agências do mundo para dedicar sua vida aos que mais necessitavam. Eu tinha acabado de chegar a pequena cidade de Wukro, situada na região de Tigray, no nordeste da Etiópia e a primeira coisa que vi ao descer do carro foi Shophie sentada contando uma história a uma porção crianças. Ela loira, alta destacava-se em meio as pessoas, que assim como eu a olhavam admiradas.

Doce ReencontroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora