Capítulo 55

13.1K 1.1K 77

Matthew

Eu queria muito, dar uns tapas na Emmanuela por ser tão teimosa e precipitada. Ela não podia tirar conclusões, sobre o que vê na Mídia. Mídia é uma porcaria, dizem o que quer quando querem.

Tentei o máximo que pode para ela me ouvir, mas - como o esperado - Não deixou eu falar, me explicar. Como se eu tivesse a traindo, mas não eu não estava. O Sr Willians, pediu para eu acompanhar sua nova namorada ao entrar no restaurante, para não terem evidências sobre relacionamento deles.
Emma é tão implicante, que tirou suas próprias conclusões.

Eu ia dar um tempo para ela esfriar a cabeça, iria mesmo. Até que Gabe, chega com a notícia que ela iria para faculdade. Fiquei feliz e irritado ao mesmo tempo, ela iria fazer algo que queria muito, mas ao mesmo tempo estava "solteira" na visão dela.

O que me deixava puto.

Pensei de todas as formas, me aproximar, mas ela era teimosa. Depois de diversas ideias, pensei então em vigia-la. O que parecia até então uma boa ideia.

No primeiro dia, rodiei com minha bmw em volta da sua casa, para ver o horário que ela sairia. Fiquei tentado a oferecer carona, mas então ela saberia que eu estava a vigiando. Quando ela entrou para dentro da Universidade, eu estava escondido no carro. Logo depois perdi ela de visão, então comecei a caminhar em volta do campus, umas janelas grandes dr vidro me chamaram a atenção. Havia umas seis salas, assim. Entre elas, a dela. Ela estava conversando com uma garota ruiva, que aparentava ser minúscula. Fiquei sentado no banco, olhando.. seu jeito meigo e feliz de fingir estar bem. O seu sorriso, parecia não estar completo, bem seus movimentos.. Como tirar a mecha do cabelo de frente do olho, ou colocar atrás da orelha. Vi como ela perdia a concentração com facilidade.

O pior momento foi quando um cara entrou, seu olhar durou naquele homem que me fez arder por não estar ao seu lado. Queria jogar uma pedra naquele vidro para desfocar sua atenção.. depois de alguns minutos já estavam conversando. Como se ela estivesse no seu melhor momento.

Acabei indo embora de raiva. Tomei o máximo de bebidas que pude, não tomei porcaria nenhuma de remédios.

No segundo dia, eu quis bater no carro que ela entrou. Quem era aquele cara? Era diferente do outro.. Emma não devia ter ficado tão bem assim.. não mesmo.

Sentei naquele mesmo banco, aonde eu ja esperava vê-la. O engraçado era que já estavam sorrindo um para o outro, sorrindo. Fala sério, quem iria sorrir para um desconhecido?

Capítulo Curto, pois eu quero deixar o pov do Matt, mais para mistério hahaha. Beijinhos amanhã tem mais ❤

Querida BabáOnde as histórias ganham vida. Descobre agora