Chapter 45: Antes só do que mal acompanhada

4.1K 508 111

Olá pessoal!

Me perdoem, fiquei sem internet e o técnico só veio arrumá-la HOJE!

Deixei o capítulo mais longuinho para vocês, ok? Espero que gostem :) 

Emma

Coloquei apenas duas mudas de roupa em uma mochila velha que peguei emprestado de Nina, alguns itens básicos,  meu celular e a minha completa fúria por Jason. Nem os quinze andares que desci me acalmaram o que me fez ter a famosa "caminhada da raiva". Quando éramos pequenos Jason zombava de mim dizendo que quando estou com raiva ando engraçado, pisando estranho, socando o chão em cada passada e até mesmo dizia que dava para ver fumacinhas saindo da minha testa. Idiota. Juro que a primeira coisa que farei quando o encontrar será soca-lo com toda a força que Deus me deu e ai ele irá vem a verdadeira caminhada da fúria!

Atravesso a rua e vou caminhando decidida até o ponto de ônibus. Precisava pegar um ou dois até a rodoviária e de lá tentar comprar uma passagem para Princeton. Estou tão puta da vida que só percebo o imenso carro preto atrás de mim quando ele avança bruscamente e fica ao meu lado. O que é isso?! Continuo andando sem olhar para os lados, mas dou uma pequena acelerada. O problema é que quando mais rápido eu vou o carro me acompanha, seguindo ao meu lado todo o tempo. Depois de alguns segundos percebo que estou quase correndo na rua como uma maluca e ainda com o carro atrás de mim.

Emma, não pira!

Olho para trás disfarçadamente e vejo que ele não para de me seguir.

Senhor me ajuda!

Okay... Só continua andando como se nada estivesse acontecendo, ignora que ele desiste. É isso! 

Continuo correndo até chegar ao ponto e quando finalmente o alcanço me sento rapidamente nos banquinhos para os passageiros. O problema é que o ponto estava vazio e a rua é um pouco escura. Maravilha. O medo estava ultrapassando a raiva, até que comecei a tremer segurando a mochila com toda a força que tinha. O carro para na minha frente, tapando o ponto inteiro e a mim. 

Se ele quiser me matar está era a hora!

Já estava pronta para gritar, fugir correndo, ou até mesmo tentar ataca-lo com minha mochila quando o motorista abaixa o vidro para me ver. 

Sean.

- Ai, meu Deus! – toco o peito assustada. – Você quase me matou do coração! Ninguém nunca te disse pra não seguir alguém assim de noite em um bairro como esse?! – repreendo irritada.

- Me perdoe, - diz sorrindo sem se mostrar arrependido - mas não consegui me apresentar antes. A senhorita estava dando um grande show rebolando daquela forma, - molha sedutoramente os lábios com a língua. -  não poderia deixar de aprecia-la. – sorri de lado daquele jeito malandro e safado que me deixa tontinha da silva.

- Ótimo, espero que tenha gostado do show! – brava dobro os braços e viro o rosto para o outro lado, tentando ignora-lo. – Agora pode ir. – abano a mão para frente, fazendo pouco caso.

- Este é o problema querida, só vou embora com você. – desliga o carro e fica parado bem na frente do ponto me encarando.

- Que pena, porque eu não vou a lugar nenhum com você! – quase grito. Engraçadinho, me dispensa que nem uma mercadoria barata e depois vem correr atrás como se nada tivesse acontecido? Estou bem feita com esses homens na minha vida, viu. Um mente e vai se matar em sei lá aonde, e o outro só me ilude. Isso sem contar com o Jake e o Joe... Esperta mesmo foi a rainha Elizabeth I que se casou com o país. 

Os homens são complicados demais e no final vão acabar me enlouquecendo!

- Então ficaremos aqui. – diz calmo e também cruza os braços, como se estivesse esperando algo. 

Sempre sua Luce  (COMPLETO)Leia esta história GRATUITAMENTE!