Capítulo

1.8K 129 7

Um ano depois..

Alice.

- Alice.- Adam aparece com a Nina no colo.- Ela não para de chorar, o que eu faço?- Ele pergunta, e eu sinto vontade de chorar junto com ela.

- Eu sabia que por enquanto, não estava preparada pra ser mãe.- Pego ela no colo, dando um beijo em sua bochecha.- Por que não fala pra mamãe o que quer, em? Já parou pra pensar que é bem mais fácil?- Digo pra ela, colocando a chupeta em sua boca, e a balançando.

- Eu esperei que desse menos trabalho. É só uma criança, e com apenas 6 meses, ele já tá virando a casa de cabeça pra baixo.- Adam diz se jogando no sofá.

- Chama o Davi pra mim.- Peço.

- DAVII.- Ele grita.

- Se fosse pra gritar, eu mesma gritava. Vai assustar a Marina.

- Cada vez mais você parece minha mãe.- Ele diz, e eu tampo uma almofada nele.

- Cala a boca.

- O que?- Ele pergunta aparecendo na porta, e logo que vê a Marina, pega ela do meu colo.

- Eu não aguento mais ouvir ela chorar, acho que todos os meus tímpanos já estouraram.- Falo.

- O que quer, em?- Pergunta pra Marina, colocando ela em pé, em seu colo.- Quer quebrar alguma coisa?- Ele diz e ela sorri.- Aaaa, quer quebrar as coisas da mamãe?- Faz cosquinha nela, que gargalha.- Vamos quebrar as coisas da mamãe, vem.- Davi sai correndo com ela no colo e eu vou atrás.

- Davi, minhas coisas não.- Grito com ele subindo as escadas, e a Nina pulando no colo dele, como se estivesse adorando aquilo. Eu não duvido não, com um pai desse.

- Suas coisas siim.- Ele diz entrando no quarto, e colocando a Marina no chão.

- Davi, vou te matar.- Eu bato nele, que se defende com a mão. Quando coloca a Marina no chão, ela grita muito quando pega ela no colo de novo. Está ficando completamente mimada, por causa do Davi. Continuo batendo nele, e ele rindo, até que segura meu pulso.

- E agora, em?- Pergunta chegando o rosto perto do meu.

- Só não te derrubo, por que vai machucar a Nina.

- Aham, sei.

- É verdade.- Puxo meu pulso, mas não consigo tira-lo da mão dele.- Me larga. Puxo novamente meu pulso, e ele me beija.

- Depois, quando eu to beijando a Ketlyn na frente da Nina, você reclama, que ela vai aprender, e blá.- Adam aparece na porta, reclamando e eu paro o beijo.

- Shh.- Volto a beijar o Davi, que ri.

- Vem, Nina. Você não pode aprender essas coisas, seus pais são muito irresponsáveis fazendo essas coisas na sua frente.- Ele pega ela no colo, que agarra o cordão dele. Milagre foi ela não ter feito pirraça.

- Fecha a porta.- Digo em meio ao beijo.

- Mãe desnaturada.- Ele grita, e eu e o Davi rimos juntos.

Apaixonados por Acaso (EM REVISÃO)Leia esta história GRATUITAMENTE!