Chapter 44: Desistir ou lutar?

4.4K 476 46


FELIZ DIA DOS PAIS <3 <3 <3 


Emma

Quando Mina finalmente sai da minha até solto um longo suspiro de alívio. Meu rosto já estava ficando dolorido de tanto sorrir. Fingir estar feliz não é fácil, acredite, passei a semana inteira tentando. Depois daquela noite em seu escritório Sean não parece o mesmo e nem sequer dormiu na mesma cama que eu naquela noite. A partir de então decidi voltar para casa, não havia mais necessidade de estar em seu apartamento e posso até mesmo apostar que Sean sentia o mesmo. No momento em que decidi sair ele parecia hesitante, porém não me impediu.

Voltei a trabalhar no mesmo dia. Quando cheguei á empresa parecia uma celebridade, todos queriam falar comigo, saber como estou e o que aconteceu, mas eu não tinha saco para aquilo, queria apenas me isolar em minha sala e possivelmente chorar um pouquinho. O pior é que quem eu mais queria que estivesse em cima de mim estava o mais longe possível. Todo o momento que iria procurar Sean ele estava indisponível, em uma reunião, resolvendo alguns assuntos importantes ou qualquer outra coisa.

E para piorar Rose parecia estar do seu lado.

Me senti horrível e rejeitada quase a semana inteira, até que Bea me chamou para almoçar na quinta-feira. Contei á ela tudo que havia acontecido e ao invés de ficar no meu lado Bea decidiu que eu era mole demais, pois deveria confronta-lo para descobrir o que houve de errado. De início me irritei com ela, no entanto, depois de pensar bem percebi que eu estava fugindo como ele. Desde então passei todos os momentos possíveis no trabalho tentando topar com Sean. Na hora do almoço, no meio da tarde, na hora de ir embora, enfim eu encarava sua porta com pura determinação.

E no fim, esta missão toda "confronta Sean", não adiantou de nada. Era impossível conseguir um momento com ele, a única vez que o vi foi rapidamente quando estava indo embora, partindo depressa. Depois disso deixei para lá, porque vou correr atrás de alguém que claramente não me quer? O pior de tudo é que ficou um imenso buraco em meu peito e até mesmo vir à empresa é doloroso. Nem meu primeiro dia de aula me ajudou, só piorava tudo já que não podia ficar até tarde na empresa o esperando, pois tinha aula a noite.

Eu cometi o pior erro que poderia.

Fui burra o suficiente para apaixonar.

Droga.

Olho novamente para o relógio em minha mesa que indica que passou da hora de eu ir embora, o que me surpreende. Estou atrasada para a aula! Devo ter passado a tarde inteira sofrendo e remoendo as coisas como uma boba. Aproveito que não estou com vontade nenhuma de ir embora e ligo para Jason mais uma vez. Estou ficando preocupada. Ele não atende minhas ligações desde semana passada e a última vez que nos falamos foi tão breve.

Tento umas cinco vezes e nada, obtenho o mesmo resultado de sempre, caixa postal. Onde Jason se meteu? Que ódio. Preciso tanto ouvir sua voz, do seu abraço forte e de suas palavras me dizendo que tudo vai ficar bem. Decidida ligo para a empresa onde trabalha, sei que ele odeia quando faço isso, mas ele não me deu alternativas.

- Jason Evans, senhora. – informo – Ele trabalha aí há poucos meses, no setor de entregas...

- Desculpe, mas o senhor Evans não trabalha mais conosco desde o mês passado. – diz senhora.

- Não, - solto uma risada nervosa. - deve haver algum engano senhora, ele até viajou á trabalho! Vocês devem ter readmitido ele ou algo parecido. Procura direito aí! - peço irritada.

- Senhorita, o senhor Evans não trabalha mais conosco. Agora se me permite irei encerrar esta ligação. – exclama irritada e logo após desliga.

Sempre sua Luce  (COMPLETO)Leia esta história GRATUITAMENTE!