4 - A previsão em um sonho

618 46 39

"Um som agudo quase explodiu o ouvido de Alek. Não havia ninguém na sala vazia. Cadeiras e mais cadeiras se formaram e ele se viu diante de uma música cheia de vozes femininas.

Os ouvidos dele estavam sendo tragados por uma onda sonora que era capaz de matar. O príncipe colocou as mãos nos ouvidos. Mas estava forte demais.

Ele tentou encontrar seus pais e suas irmãs, mas foi em vão. A bateria virou acompanhando o som da guitarra antiga e as mulheres gritavam sem parar. Que tipo de música era aquela?

Alek correu em direção à porta.

Um passo à frente.

Não abriu.

A porta estava completamente fechada e o barulho das vozes estava deixando-o surdo. Uma mulher de cabelo branco e roupa preta deu um passo à frente. Sua voz ainda pior do que todas as outras. Ela ergueu as mãos e seu canto se elevou diante de todos. O coro que estava logo atrás sorria de tanta emoção e os músicos pareciam estar morrendo por causa da música que eles estavam fazendo.

Morte.

Dor.

Uma menina de cabelo ruivo caiu de joelhos e gritou bravamente. Dos seus olhos saíram lágrimas de sangue. Da sua boca saíram murmúrios de dor. Alek queria fugir dali. Onde estava sua família?

De repente uma luz cristalina surgiu diante dele enquanto ainda ouvia o canto. Era sua família. O pai de Alek sorria graciosamente ao lado de sua mãe. Charlotte acenava como uma princesa.

Mas onde estava Amie? Alek ficou desesperado. Onde estava Amie?

Morta, disse uma voz.

O corpo do jovem príncipe pareceu se quebrar em pedaços como um vidro.

Ela está perdida — Não!

Ela está em uma dimensão diferente — Não!

Está em um bosque qualquer — Não!

Morta — Não! Não!

Morta? — Morta não!

Nesse momento o som da música aumentou e as palavras se tornaram ainda mais nítidas.

Uma voz masculina preencheu o recinto e o corpo do príncipe não aguentou mais. Ele despencou em um abismo inescapável. "

Alek pulou da cama com um grito, estava todo suado e nervoso.

Aquele tinha sido o pior pesadelo que tinha tido em toda sua vida. Alek sabia o quanto isso estava deixando-o cansado. Tudo em sua vida tinha despencado em uma noite só.

Primeiro Amie sumiu, depois seu pai apareceu com uma invenção de casá-lo. Isso não poderia ser possível. Alek não queria ninguém além de Becky.

Ele saiu da cama tonto. As palavras da canção ainda ecoavam em sua mente.

Foi até a varanda e deixou as lágrimas virem. Um homem como ele jamais poderia chorar daquela forma. Ele era o príncipe, o filho do rei e o futuro senhor do Reino de Ônix. Mas sabia que ali, no seu quarto, poderia se afogar em todas as suas lágrimas. Poderia chorar e deixar que sua alma fosse lavada pela tristeza de perder sua irmã e Becky no mesmo dia.

Alek deixou a noite aquietar sua alma. O brilho das estrelas iluminou seu quarto de maneira singela e confortou seu coração. Pelo menos por aquele instante, somente por aquele instante.

♠♠♠

Amie sentia-se muito bem. Ela perdeu a consciência, desmaiou na mata. Agora a princesa estava sentada, comendo Guakia, uma de suas frutas favoritas. Era redonda, tinha uma cor diferente, uma mistura de azul com verde. Quando mordia podia sentir seu gosto doce. Por sorte, Cavin as tinha trazido para que Amie pudesse se fortalecer um pouco.

A Princesa de Ônix - (Degustação) Leia esta história GRATUITAMENTE!