- Oi - fala Luke da porta do meu quarto. - Como você está? - pergunta suavemente. 

Seu rosto tem uma expressão calma e um pouco triste, Luke sempre fica assim quando algo do tipo acontece. Mas parece que só ele se liga nisso, de ficar se preocupando comigo, meus pais sempre me tratam mal. Não tenho amigos e só com quem eu posso conversar é Luke.

~FLASHBLACK ON~

- Oi? - falo assim que chego em casa. Que pelo visto está vazia.

Ando até o meu quarto e começo a fazer a tarefa de química, não me dou bem com a matéria, mas acho que se me esforçar consigo tirar notas boas. A última vez que tirei notas a menos de sete nessa matéria, mesmo nas outras conseguindo boa nota, meus pais brigaram muito comigo. Não sei por que, seis e meio não é tão ruim.

Passo um tempo no meu quarto até resolver ir para a sala, para ver se Luke já chegou, ele depois da escola foi sair com alguns amigos, eu não fui por que tenho a impressão que os amigos dele não gostam de mim e só me aturam por causa que eu sou irmã dele. Não tenho a impressão, tenho certeza.

Olho no meu celular e vejo que é tarde.

- NINA! - grita minha mãe quando estou guardando meus materiais de volta na mochila. Pelo seu tom de voz sei que fiz alguma coisa errada, ou melhor, vão falar que fiz algo errado.

- Já estou indo! - falo na altura o suficiente para que eles ouçam do andar de baixo. Assim que termino de guardar tudo desço as escadas e vou até a sala para encontrar meus pais super zangados.

- O que você faz na escola?! - pergunta meu pai - Por que suas notas estão horríveis! - ele fala com a voz bem irritada.

- Mas eu tirei notas boas esse ano! - me defendo.

- Não quero saber, seu professor me falou muito mal de você e eu já não aguento isso! - fala meu pai irritado.

- Ele não gosta de mim, eu não fiz nada de errado!

- ENTÃO TACAR SUCO NA MESA DO PROFESSOR E MANCHAR SEUS PAPÉIS NÃO É ERRADO?! - meu pai começa a gritar e eu me assusto, as lágrimas já vem e não tenho força para as impedir. Viro o rosto na tentativa de as esconder, mas só piora a situação.

- FIQUE DE FRENTE PARA NÓS! TÁ ESCONDENDO O ROSTO AGORA?! - grita minha mãe pondo a mão em meu queixo o puxando para cima, para fazer-me a encara-la.

- Eu não... Foi uma menina que me empurrou, eu me expliquei, não foi... -tento me explicar lembrando bem do dia que Layla me empurrou quando estava com suco em um copo, que se derramou todo por cima das coisas do professor que mais me odeia, na verdade, todos me odeiam, mas não entendo o motivo.

- CALA A BOCA, NINA! - minha mãe grita e me dá um tapa forte no rosto. Minhas lagrimas já estão encharcando meu rosto e borrando minha visão.

- Mas não foi... - minha mãe me interrompe me dando outro tapa forte no rosto. Meu pai me dá a impressão de que quer fazer a mesma coisa, mas ele não faz, simplesmente fica olhando. Me afasto dois passos e me encolho, meus soluços são muito audíveis e não se ouve nada além deles e o som pesado das respirações dos meus pais.

Give Me Love Leia esta história GRATUITAMENTE!