Prólogo

721 50 10

Continuação de Meu Amante Virtual  ( http://my.w.tt/UiNb/ss6GeGjwGv )

O sangue está espalhado pelo chão, acordo com Abigail me chamando, devo ter desmaiado, e pelo visto foi por muito tempo já que os polícias já estão aqui.

A um homem tirando foto do corpo, ele está lá sem vida, meus olhos estão vidrados, não me mexo. A culpa é minha, eu sabia que isso não iria acabar bem, a vontade de vomitar começa, Abigail está do meu lado sem entender nada.

- Precisamos falar com a senhora.

Um policial baixinho e careca fala com a voz firme, não quero falar, não quero nem mais viver, eu sou responsável pela morte de alguém, John morreu por minha causa.

- Ela ainda está muito abatida pode ser depois?

Abigail diz com uma voz séria para o policial, se ela soubesse o motivo disso tudo, ele me encara mais uma vez.

- A senhora terá que comparecer a delegacia o mais rápido possível.

Faço que sim com a cabeça, aproveito para olhar a minha volta, Christopher não está em lugar ao algum.

O pânico se instaura no meu corpo, será que ele foi preso? Não vou suportar mais isso, estraguei a vida dele.
O corpo é retirado, John parece estar dormindo, não queria que ele morresse, não queria nada disso, por quê a vida tem que ser assim? Ninguém merece ter uma morte assim.

-Catarina minha querida vá tomar um banho, vamos trocar de apartamento, esse vai ser interditado pela perícia.

Entro no banheiro e posso jurar que quem morreu fui eu, meus olhos estão fundos e a pele pálida, como uma pessoa pode estar aqui e em outra hora não mais?

Ligo chuveiro no mais quente e a água queima contra minha pele, me sinto uma fênix, estou queimando para renascer das cinzas, o banheiro está dominado pela fumaça, coloco qualquer roupa que encontro pela frente e arrumo minhas coisas.

- Cat?

voz de Christopher me chama, o alívio ao perceber que ele não foi preso é enorme. Ele se aproxima e pega em meus pulsos, me encolho e o afasto.

- Vai ficar tudo bem, contei tudo que aconteceu, o que ele fez.

Fico em silêncio, não vai ficar tudo bem, como vou encarar minha mãe, como vou contar para a família de John?

- Não sei se você percebeu, mas uma pessoa morreu aqui e a culpa é minha.

- O que? Não Cat, ele era um maluco, ele queria nos matar, eu não iria permitir que ele fizesse nenhum mal.

Ele se aproxima mais e ficamos muito perto, eu me afasto mais uma vez.

- Abigail está na recepção, está tudo bem.

- Para de dizer que está tudo bem, que merda, não está nada bem.

Começo a chorar compulsivamente e Christopher me abraça, me debato contra seu corpo, quero me soltar, mas ele me abraça com mais força e eu me rendo, não tenho mais forças. Choro contra seu peito, o choro mais doloroso que já tive em minha vida.

- Precisamos contar a verdade a Abigail, chega de mentiras.

- Vamos contar meu amor, vamos viver juntos agora e nada vai nos separar.

- Não posso.

- Não pode o quê? Contar para Abigail? Tudo bem eu conto.

Tiro minha cabeça do peito dele e olho em seus lindos olhos, a dor forma uma massa que fica cada vez mais pesada em meu peito. Reuno todas as minhas forças.

- Não Christopher, não posso mais ficar com você.

OLÁÁÁÁ, se você leu até aqui deve ser porque está gostando do livro, não é mesmo? Que tal dar uma estrelinha🌟 e comentar o que está achando? Sua opinião é muito importante para mim, pode compartilhar com os amigos também, beijos.😍😍😍

No Limite do DesejoLeia esta história GRATUITAMENTE!