Capítulo Dez

13.9K 1.3K 157

Olá, meninass! Cap. 10 saindo! Espero q gostem.

Vamos compartilhar os links do livro, amores? Os cães sarnentos e eu agradecemos muito pelo apoio. 

Como sempre, apreciem sem moderação. Boa leitura!

Lani

CAPÍTULO DEZ

Sara

Eu rolo em lençóis muito macios. Gemo, sentindo a bateria da Mangueira toda dentro da minha cabeça. Puta merda.

Quando tento abrir os olhos, a luz me deixa cega. Porra.

Minha cabeça dói pra caramba.

Imagens embaralhadas surgem na minha cabeça. Eu com Rita e Vera no bar, bebendo como se não houvesse amanhã. Elijah chegando e me arrastando como um maldito homem das cavernas, todo mau e gostoso.

Ouço o barulho de um chuveiro ligado. Me arrasto pela cama numa posição sentada e forço meus olhos abertos. Um sorriso se abre na minha boca. Estou na casa dele, em seu quarto. O idiota afastou as cortinas para fazer minha ressaca mais miserável? Vira-lata.

Bufo e meus olhos caem para uma bandeja sobre o criado-mudo. Há dois comprimidos e um copo de suco de laranja. Não tão idiota, corrijo. Ok, isso foi doce. Pego os comprimidos, jogando-os na boca. Tomo grandes goles do suco, minha garganta seca agradecendo pelo líquido frio. Fecho os olhos por um momento e recosto a cabeça nos travesseiros.

A porta do banheiro se abrindo me tem alerta.

Elijah sai nu em toda a sua glória, se enxugando com uma toalha branca. Meus olhos correm gananciosos pela pele bronzeada. Pernas longas, musculosas. Lambo os lábios, desejando lamber as gotículas escorrendo nele. Meus olhos focam seu pau longo e grosso, pendendo para baixo.

Uau. Mesmo dormindo a coisa é enorme.

Subo pelo abdome trincado, peitoral amplo, queixo quadrado, insolente, a boca carnuda. Eu gemo.

Ele sorri, os lábios espalhando lentamente. Meus olhos encontram os seus. Há diversão lá. Ele pisca do seu jeito perverso e meus seios arrepiam. Junto as pernas para conter a excitação crescente.

― Bom dia, pequena fada. ― murmura, seu olhar zombando da minha reação à sua nudez. Ele levanta a toalha enxugando os cabelos, os olhos presos aos meus. Lindo, porra. Lindo demais. ― Como se sente esta manhã, baby? ― pergunta com um tom condescendente, sabendo que estou péssima.

― Péssima. ― resmungo. ― Oh, Deus... ― eu gemo ― Eu disse muita asneira?

Ele sorri perversamente.

― Algum discurso feminista sobre queimar sutiãs e calcinhas. ― os olhos verdes sorriem de mim. ― Sou totalmente a favor, só para constar.

― Idiota. ― resmungo. Ele sorri baixinho e vai para o closet me brindando com a visão da sua linda bunda. ― Convencido. ― atiro.

Ouço sua gargalhada no outro ambiente.

Me levanto da cama e vou para o banheiro. Regulo o chuveiro na água fria e entro debaixo do jato, deixando a água aliviar minha cabeça.

Deus, isso é bom!

Lavo meus cabelos com o shampoo de Elijah. Escovo os dentes com a escova que usei da primeira vez que estive aqui. Penteio meus cabelos, me enrolo em uma toalha e saio me sentindo gente de novo.

Sim, nunca mais vou beber.

As cortinas estão fechadas, quando entro no quarto.

Elijah está todo vestido de short jeans e camiseta branca dos Ramones.

INFLAMÁVEL (DEGUSTAÇÃO)Leia esta história GRATUITAMENTE!