Chapter 41: Beijos de chocolate

5K 478 49

 Olá pessoal! Ontem não consegui postar capítulo para vocês porque o wattpad não tava de bem comigo hahaha. Mas até foi bom, pois descobri que hoje é o dia do escritor!!!

Muito obrigada por tudo! 

RUMO AOS 110 MIL!

-

PS: NÃO SE ESQUEÇAM DE CARREGAR A PÁGINA E CONFERIR SE ESTÁ ATUALIZADA. O CAPÍTULO SÓ ACABA COM A MINHA DEDICAÇÃO NO FINAL. 



Emma

- Eu fiz o almoço! – exclamo alegre e vibrante, mostrando o que fiz a Sean quando ele finalmente chega. 

– Bem... quer dizer, não TODO o almoço mas fiz seu bife sozinha! Dona Eliza me ajudou. - olho para a doce senhora ao meu lado. – Eu que coloquei na frigideira e tudo! – corro até ele com a frigideira na mão, como uma louca, e fico apontando ela na cara do coitado. 

– Ficou meio queimado aqui do lado... e aqui... – mostro o bife queimado. - é só cortar essa parte que tá tudo bem, né? – viro a cabeça perguntando a dona Eliza e a mesma sorri com meu comentário. 

– Tá vendo! - digo convencida e totalmente orgulhosa - E eu fiz o molho que você gosta também! O Chimichumi... Chimixangui... Chimaguxi... – tento me lembrar do nome do molho estranho que dona Eliza me ensinou a fazer. 

- Er... O nome dele lembra Chimichanga! – dou risada e tento novamente. – Chimachuri... Chime...

- Chimichurri. – Sean responde grave.

- Isso aí! – pulo e levo a frigideira comigo, derrubando um pouco de cebolas no chão. – Opa! – sorrindo olho para minha sujeira e depois para Sean, e somente assim vejo sua condição.

Ele está uma bagunça.

Alguns botões de sua camisa estavam abertos, mostrando os negros pelos de seu peito, e as suas mangas arregaçadas. Eu estava tão feliz com a minha "realização na cozinha" que nem notei seu olhar tenso e cansado. As mechas sedosas de seus negros cabelos estavam sedutoramente desalinhadas, como se ele tivesse passado as mãos nele diversas vezes.

– O que foi... Você tá bem? – pergunto preocupada, chegando mais perto, ainda com a frigideira na mão.

Sean acena com a cabeça de imediato. 

- Sim, só estou um pouco cansado... – passa a mão em seu rosto, massageando suas têmperas.

– Me perdoem, eu agradeço muito... no entanto não estou com fome. Tenho que resolver algumas coisas, - se aproxima e me beija brevemente. – estarei em meu escritório. – diz e se vai.

- Mas... – tento persuadi-lo, contudo Sean já se foi. 

 Imediatamente fico chateada. Não com ele, claro, e sim com meu bife. Passei a manhã inteira tentando acertar o ponto, além de que dourar as cebolas propriamente é quase um milagre, e aquele molho estranho nem se fale! Dona Eliza foi um anjo, nem se preocupou quando eu queimei metade do seu pano de prato ou quando derrubei a vasilha de temperos no chão. Confesso que estava animada, queria poder impressioná-lo e agradece-lo por tudo o que fez para mim. Desde que o conheci só trouxe confusão e maluquices á sua vida.

- Não fique assim, devushka*. – diz dona Eliza com seu forte sotaque, tocando levemente meu ombro – Ele comerá mais tarde e ficará maravilhado. – dá uma piscadinha para mim.

*menina em russo.

Olho novamente para a frigideira em minha mão e constato que essa mulher realmente dever ser um ser divino, porque minha comida está com uma cara horrível. Mais da metade está queimada e dura, enquanto as cebolas, pelo menos as que não caíram no chão, estão pretas com aparência crocante. Aposto que se Sean comesse isso iria me mandar embora de vez.

Sempre sua Luce  (COMPLETO)Leia esta história GRATUITAMENTE!