Vinícius

106 7 0

Faziam dois dias que a Lauren não vinha para a aula. Hanna andava pela escola como um fantasma, talvez sentisse falta da amiga.

Eu sabia que havia sido rijo demais, porém, o que Lauren fez comigo não foi uma coisa muito fácil de esquecer, ainda mais para um adolescente inseguro como eu era.

Ver a garota que me conquistou por mensagens chegar à escola de carona com a mãe me pesou o peito.

Suas roupas estavam justas, o que mostrava o quanto estava magra, porém, não era uma magreza extrema. Lauren era magra de um jeito que combinava com ela, como se aquele corpo a deixasse mais bonita. O cabelo castanho escuro estava preso em um coque mal-feito e as olheiras eram evidentes.

-Terra para Vinícius. Acorda, cara! - Nick me deu um empurrão e me trouxe de volta à realidade. Olhei para os meus amigos, estático por um momento, mas logo recobrei os sentidos.

-Preciso resolver uma coisa - nem mesmo esperei resposta e corri para dentro do colégio, procurando a garota das mensagens.

Lauren e Hanna estavam sentadas no chão, ao lado da porta da sala de Biologia. A conversa parecia interessante, como se elas pudessem passar o dia todo fazendo aquilo. Quando me aproximei, os olhos de Lauren perderam o brilho e ela soltou um suspiro pesado.

-Sai daqui, Cianelli.

-Deixa ele falar, Hanna. Eu vou embora mesmo, não vai fazer diferença ele falar agora ou daqui à quatro meses - Hanna apenas assentiu e me fuzilou com o olhar.

-Desculpa, Lauren. Eu estava irritado e acabei descontando em você sem motivo nenhum.

-Você teve um motivo, Vinícius. - sua voz era tão serena quanto o seu olhar, o que mexeu comigo. Eu queria que ela gritasse comigo, dissesse que eu fui um idiota, mas ela não o fez.

-Foi um motivo idiota, e você sabe disso. Pare de agir como se isso não te afetasse. Como se estivesse bem.

-Eu não estou bem, mas me conformei. O lance com as mensagens foi um erro e você sabe disso. Eu não quero mais saber de nada ligado à você. Quero me desintoxicar ao máximo antes de...

-E como vai ser quando você for? Eu me apaixonei pela Loli, Lauren. Me apaixonei pela pessoa que você diz ter se tornado.

-Você ainda não entendeu que a Loli sou eu?

-Eu entendi. Só quero uma prova de que você realmente mudou. De que não vai voltar atrás.

-Você é muito teimoso, sabia? - foi rápido demais. Em um momento, ela estava sorrindo e, em outro, seus lábios estavam colados nos meus, enquanto ela segurava a gola do meu moletom. Seu beijo tinha gosto de bala de hortelã e seu perfume era inebriante, algo difícil de distinguir. Tão rápido quanto começou, o beijo terminou. O som do sinal para o início da aula nos tirou do transe, ou quase. Eu ainda encarava aqueles olhos castanhos quando ela riu e se virou, pegando a mochila no chão.

-Até depois, gato - foi tudo o que disse antes de entrar para a sala.

Essa garota ainda vai me enlouquecer.

Sonho de Açúcar Leia esta história GRATUITAMENTE!