LUNA

Um mês completo havia se passado. Eu já estava completamente curada de meus ferimentos e todos estavam bem. Há alguns dias voltei a trabalhar e fui recebida por uma verdadeira chuva de confetes e palmas.

Abracei a todos com imenso carinho e chorei junto com Lipe, que me apertou mais do que qualquer um.

-Que saudade da minha rainha lacradora! -diz entusiasmado. -Esse lugar não é o mesmo sem você, minha rainha.

-Obrigada, Lipe -sorrio afetada por suas palavras. -Saiba que também senti muitas saudades de todos aqui. Não via a hora de poder botar a mão na massa novamente!

-Lipe tem razão, chefinha -Cris se aproxima. -Você realmente fez muita falta.

-Obrigada por cuidar de tudo durante todo esse tempo em que estive fora, Cris. Você mostrou ser uma ótima funcionária e uma verdadeira amiga.

-Não me faça chorar a uma hora dessas, chefinha -ela limpa embaixo dos olhos, arrancando risadas de todos.

-Chega desse chororô, meu povo!- Lipe bate palmas, chamando nossa atenção. -Todos estão muito contentes com a volta da rainha suprema, mas mãos à obra!

Aos poucos, toda a esquipe do ateliê vai se dispersando e voltando à sua tarefa.

-Agora cá entre nós, Luninha da minha vida -ele me puxa de canto e cochicha. -Cadê aqueles seus irmãos maravilhosos, que mais parecem deuses gregos?

Tento permanecer séria, mas os olhos tristes de Lipe me fazem gargalhar.

-Tá falando de Heitor e Lorenzo?

-Possui outros irmãos, por acaso? -ele bota as mãos na cintura. -Se tiver, me apresente agora mesmo. Já vi que a sua família possui genes dos céus!

Caio na risada mais uma vez e ele permanece com seu bico.

-Não sei se você sabe, mas meus irmãos trabalham e são extremamente ocupados, ok?

-E o que eles fazem? -Lipe não esconde a curiosidade.

-Lorenzo é advogado e Heitor é delegado.

-Para tudoooooooo!!! -pulo de susto quando ele berra. -Então você está me dizendo que aqueles boys magias trabalham totalmente a favor da justiça?

-Sim -dou de ombros, fingindo não saber aonde ele queria chegar.

-Garota, vou sair nessas ruas agora e assaltar a primeira pessoa que eu vir na minha frente.

-Porquê, criatura? -arregalo os olhos. -Endoidou de vez?

-Assim, Lorenzo pode ser meu advogado e perderá o caso propositalmente, aí Heitor cuidará da minha prisão -sonha acordado, completamente empolgado. -Sempre tive tara por homens de terno. Se tiver distintivo então...

Me apoio na parede, de tanto que dou risada e minha barriga começa a doer.

-Tá rindo do que, mulher? Eu aqui, contando minhas maiores fantasias sexuais e você aí, rindo de minha pobre alma! -revira os olhos. -Só por que já tem um boy magia em casa, te esperando ansiosamente. Ai que invejaaaaaaaaaa!

-Não sei o que seria de mim sem suas palhaçadas, Lipe -digo depois de me recompor. -Meus pais vão dar um jantar, hoje à noite. Já que está com tanta saudades dos meus irmãos, por que não aparece por lá?

-Tá falando sério, rainha? -arregala os olhos.

-Estou, peste -assinto. -Você está oficialmente convidado para o jantar da família Schneider.

A Paixão Acontece - Trilogia SchneiderLeia esta história GRATUITAMENTE!