editado

| Eu sou um monstro |

Música: BigBang - Monster 

Assim que o carro parou, vi que estávamos em frente a uma casa para mim desconhecida. A casa parece ser bastante grande e é muito bonita. Pergunto-me o que será que estamos aqui a fazer?

Taehyung saiu do carro e de seguida abriu a porta do meu lado, agarrando no meu braço e puxando-me para fora do carro.

Eu: Estás me a magoar. - digo tentando me livrar do seu aperto

Taehyung ignora-me e puxa-me para dentro de casa. A casa como eu imaginava é bastante grande e bonita tanto por fora como por dentro, parecia um verdadeiro palácio.

Os meus pensamentos são interrompidos por Taehyung, que me empurra para o grande sofá bege.

Eu: Onde é que estamos? - pergunto com medo

Tae: Em minha casa. - onde é que ele foi arranjar tanto dinheiro para ter uma casa deste tamanho? E ele não morava com os outros?

Eu: Pensava que moravas com os outros.

Tae: Pensaste mal. - diz rudemente

Eu: O que é que eu te fiz?

Tae: Tu és sempre assim?!

Eu: Assim como? Do que é que estás a falar? - pergunto confusa

Tae: Não te faças de desentendida.

Eu: Eu não sei mesmo do que estás a falar, Taehyung.

Tae: Tu atiraste sempre para cima de cada rapaz que te aparece à frente?!

Eu: O quê?! Mas do que é que tu estás a falar?

Tae: Eu vi-te ali aos sorrisinhos com o outro, enquanto ele te agarrava pela cintura.

Eu: Primeiro, o Baek apenas me agarrou porque eu ia caindo. Segundo, o que é que tu tens a ver com isso? - levanto-me ficando à sua frente

Tae: Tu és minha. Nenhum outro rapaz te pode tocar.

Eu: Estás louco?! - grito - Eu não sou de ninguém.

Tae: Não me queiras ver chateado. - avisa

Eu: Porquê? Vais-me bater como fizeste ao Baekhyun?

Tudo se passa em câmara lenta, apenas vejo o Taehyung a levantar a sua mão e a mesma colide com força na minha bochecha, fazendo-me cair no chão. Lágrimas começam a escorrer pelo meu rosto, devido à dor e ao medo que estou a sentir no momento.

Sempre imaginei o Taehyung como um rapaz simpático e meigo, mas aqui está a prova de que não devemos julgar um livro pela capa.

Tae: Danbi...

Taehyung abaixa-se de modo a ficar ao meu nível e estica a sua mão para me tocar no rosto, mas eu rapidamente me afasto com medo do que ele me possa fazer. O mesmo apercebe-se e afasta-se, começando a chorar.

Tae: Eu não queria ter feito isto. Eu não queria Danbi. Por favor perdoa-me.

Eu não sei o que pensar neste momento, estou tão confusa, num momento ele está a gritar comigo e a bater-me, no outro está a chorar e a implorar-me para o perdoar.

Eu: Taehyung tem calma. - peço assim que o vejo começar a tremer

Tae: Por favor perdoa-me, eu não te queria bater.

Eu: Tem calma Tae, por favor.

Tae: Eles tinham razão. Eu sou um monstro. - diz chorando cada vez mais

Envolvo os meus braços à volta do corpo de Taehyung, sussurrando que iria ficar tudo bem.

Eu: Tae tu não és um monstro. Por favor não voltes a dizer mais isso.

Tae: Eu bati-te.

Eu: Foi um acidente, tu não estavas em ti.

Tae: Porque é que continuas arranjar desculpas para o que eu fiz?

Eu: Porque eu gosto de ti e sei que tu nunca me irias bater se estivesses no teu estado normal.

Tae: Eu também gosto de ti. E obrigado pelo que estás a fazer por mim.

Eu: Não me agradeças, apenas explica-me o que se passou aqui.

Tae: Promete que não me abandonas.

Eu: Eu nunca te irei abandonar Tae.

Tae: Eu tenho um transtorno obsessivo compulsivo, que me faz ser obcecado com certas coisas, normalmente eu fico obcecado pela pessoa por quem estou apaixonado, mas há pessoas que ficam obcecadas por exemplo por lavar as mãos ou pela limpeza.

Eu: Oh. Eu já tinha ouvido falar nisso.

Tae: E eu consigo ser bastante possessivo e ciumento, o que acaba por afastar as pessoas. - diz triste

Eu: Tu disseste que ficas obcecado com a pessoa por quem estás apaixonado, isso quer dizer que...

Tae: Eu estou apaixonado por ti Danbi.

Eu: Tae-

Tae: Eu sei que não sentes o mesmo, não-

Eu: Eu também estou apaixonada por ti Taehyung.

Tae: A sério? - pergunta com os seus olhos a brilhar

Eu: Eu não iria mentir Tae. - sorriu

Tae: Mas e o meu problema?

Eu: Nós conseguimos ultrapassá-lo. Juntos. - entrelaço os nossos dedos

Tae: Obrigado Danbi.

Eu: De nada. - sorriu dando-lhe um abraço apertado

Tae: Eu sei que é muito cedo, mas queres namorar comigo?

Eu: Claro que sim Taehyung. - sorriu

Taehyung aproxima-se de mim e põe as suas mãos em cada uma das minhas bochechas, fecho os meus olhos assim que sinto os seus lábios tocarem nos meus.

Envolvo os meus braços à volta do seu pescoço, puxando-o mais para mim, sinto a sua língua tocar no meu lábio inferior, pedindo permissão para entrar, ao qual eu respondo separando os lábios e deixando a língua de Tae entrar, explorando cada centímetro da minha boca.

Poderia ficar assim para sempre, mas infelizmente a falta de ar não nos permite fazer tal coisa. Assim que nos afastamos, Tae encosta a sua testa à minha, fazendo com as nossas respirações se misturem.

Tae: Obrigado por tudo o que estás a fazer.

Eu: Eu sei que farias o mesmo por mim. - sorriu

Nota de Autora:

• Desculpem o capitulo estar horrível ㅠㅠ principalmente a parte do beijo, mas nunca beijei ninguém por isso não me julguem.

• Espero que tenham gostado deste capitulo, deu-me bastante trabalho a fazê-lo, principalmente a parte em que tive de pôr o meu menino a bater na Danbi.

• Não sei se o transtorno obsessivo compulsivo se enquadra aqui, mas finjam que sim.

Perguntas:

• O que acharam deste capitulo??

• Quantos anos tem?? Só respondem se quiserem e desculpem por estar a perguntar isto, mas não me lembro de mais nenhuma pergunta.
Eu tenho 17 anos, vou fazer 18 em Dezembro :)

ParkDanbi xx

Let Me Know × Kim TaehyungLeia esta história GRATUITAMENTE!