Loli

137 5 0

Bloqueei o celular e o coloquei no carregador, antes de me levantar e trocar de roupas.

-Loli! Me leva junto? - meu irmãozinho entrou correndo no quarto e subiu na cama, para ficar da minha altura.

-Levo, Paulo, mas espera eu terminar de me arrumar. - respondi, sorrindo. Pus uma calça jeans qualquer, uma camisa escrito: "#TeamCap" e prendi o cabelo de qualquer jeito. Calcei meus tênis e sentei na cama. -Sobe aí.

Sai de casa com meu irmão montado nas minhas costas, rindo.

-Me leva no paque depois? - coloquei Paulo no chão e segurei sua mão, assim que entramos no mercado.

-Levo, mas vamos comprar as coisas da mamãe primeiro.

O mercado estava praticamente vazio, os poucos funcionários zanzavam para lá e para cá, sem ao menos nos dar atenção. Quando completamos metade da lista, Paulo leu um dos últimos itens e saiu correndo pelo mercado. Quando olhei o papel em minhas mãos, imediatamente imaginei o que ele ia fazer.

-Ah, não... - o último item era chocolate. Corri atrás do meu irmão mais novo por todos os corredores, antes de conseguir segurá-lo, mas isso não evitou que batêssemos contra alguém e caíssemos no chão.

-Vocês estão bem? - merda. Eu reconheceria essa voz em qualquer lugar. Me sentei no chão e comecei a colocar as compras de volta na cestinha.

-Sim, sem problemas. - Vini me ajudou a juntar as coisas também, e foi quando eu me dei conta de algo.

-Cadê o pestinha? - joguei os resto das compras na cesta de qualquer jeito e olhei em volta - Paulo! - puxei meu irmão de perto da prateleira de chocolates.

-Eu quelo chocolate! - Vini observava a cena, rindo, enquanto meu irmão fazia bico.

-Depois dessa, eu nem devia te levar no parque, pivete. - passei o braço pela alça da cesta e peguei Paulo no colo. Peguei duas barras de chocolate e pus na cesta -Feliz?

-Oba! - coloquei-o no chão e segurei sua mão.

-Desculpe por isso. - olhei para Vinícius, envergonhada. Senti meu rosto corar e o medo do meu irmão dizer meu apelido só aumentou.

-Não foi nada. Seu irmão é chocólatra?

-Foi influenciado pela minha melhor amiga. Bom, melhor eu ir. - puxei meu irmão em direção ao caixa e o deixei para trás, sem dar tempo para mais perguntas.

Depois de pagar as compras, me lembrei de que deixei meu celular carregando, então, precisaria voltar para casa antes de ir ao parque.

O caminho foi silencioso, porém, não posso dizer o mesmo do momento em que chegamos em casa, já que Paulo entrou correndo e tentou abrir uma das barras de chocolate.

-Não! - fui mais rápida e puxei a barra de sua mão, guardando na prateleira mais alta do armário.

-Mas eu quelo! - meu irmãozinho tentou, de vários modos, me convencer a entregar a barra, porém, tudo o que ganhou foi um alto e claro "Não". -Chata!

-Vai tomar banho, pirralho! - gritei, assim que Paulo correu para o quarto. Eu sabia que teria que dar banho nele, mas a preguiça era muito maior.

Terminei de guardar as compras com a maior lerdeza do mundo, quando ouvi meu celular tocando no quarto. Larguei o que tinha em mãos -um pacote de bolachas- em cima da mesa e corri para o quarto.

-Alô? Loli?

-Sim, mãe? - passei a mão livre pelo rosto. Esperava que ela voltasse logo para casa.

-Filha, vou fazer plantão essa noite. Faça o seu irmão jantar e tomar banho. Eu volto de manhã.

-Tudo bem. Se cuida.

-Você também. Tchau. - e, assim, fiquei encarregada de cuidar do Paulo, o que era pior do que parecia, pois meu irmão não dorme fácil.

-Paulo! Tomar banho! - me levantei da cama e caminhei até o quarto do meu irmão. Seria uma longa noite.

Sonho de Açúcar Leia esta história GRATUITAMENTE!