Capítulo 36

2.2K 188 10

Bônus Alexandre

Eu não sei nada da Júlia, ela está grávida e eu não tinha o direito de falar daquele jeito. Eu despejei tudo sobre ela. Tudo que eu não pude falar pra Clarice, eu falei pra ela. Eu sou um incompetente, eu não devia e nem podia estar revirando o passado. Quando eu a vi beijando o William, meu mundo parou. Eu estava com ódio. É a minha garota.

—Abigail falou com a Júlia? Ela deu notícias? _Desci as escadas.

Quando a Júlia desmaiou ontem, eu pedi pra Abigail cuidar dela e não deixar ela sair. Eu previa que ela ia sair. Eu sabia. Eu a conheço.

—Não, senhor Beckham.

—Você ligou pra ela? Ela não te ligou? Vocês são super amigas, Meu Deus!! Tem que ter alguma notícia, sinal de fumaça, sei lá!

—Tinha que ter, mas nós dois conhecemos a Júlia, ela não vai dar notícia a não ser que queira. Ela disse que vocês terminaram e que está gravida. E o senhor sabe como ela é impulsiva.

Não terminamos, não podemos terminar.

—Foi um mal-entendido da minha parte. Eu preciso falar com ela, com licença.

Sair de casa era 11:30 da manhã.

Meia hora depois eu estava entrando na empresa, subir direto e pra acabar de completar, estou com uma super dor de cabeça.

—Me incomode somente em extremos casos! _falei a minha secretária. _E poderia ver se a Júlia está na empresa?

—Sim senhor!

Entrei na minha sala e comecei a colocar em ordem os documentos que estavam atrasados, eu espero realmente achar a Júlia, liguei para o Pedro, mas ele desconversou e não me falou nada concreto. A Ella não atende e a Thaís não me responde.
Almoçar hoje nem pensar! Minha cabeça parece que vai explodir. Eu não deveria ter bebido na semana com certeza isso aconteceria. Amanheceria de ressaca e com um mal humor pior que qualquer outra coisa.

A secretária bateu na porta e entrou.

—Senhor, a Daphne falou que a senhorita Júlia não veio, por problemas pessoais!

—Ok.

Problemas pessoais? Será se teve alguma complicação com o bebê? Se isso aconteceu, eu nunca, nunca vou me perdoar. Eu sou o pior ser humano que existe no universo. Se ela não quiser mais nada comigo, eu vou tentar entender. Eu não a mereço.

Duas horas depois...

—Senhor BeckHam tem um senhor chamado William, ele é lá da Empire e deseja falar com o Senhor! Posso permitir a entrada? _falou pelo telefone.

Não estou acreditando. Ele não seria capaz de vir aqui, depois de beijar a minha garota.

—Pode mandar entrar, Joana!

A porta se abre e o William aparece, ele não deveria aparecer aqui, não hoje e nem depois do que ele fez. Cara, ele só podia ter planejado isso.

—Você tem 60 segundos e já se passaram 2.

Ele sorriu irônico.

—Não vou demorar quero falar sobre ontem quando eu beijei a Júlia!

—Vá direto ao ponto ou eu vou acertar a sua cara! Seu infeliz. _ Me Levantei.

—Eu preciso esclarecer isso, para começar de um jeito certo! Eu beijei a Júlia, ela estava te esperando e como somos adultos, achei melhor você saber a verdade. Até porque a Júlia não seria capaz de trair ninguém e eu a amo.

A BabáOnde as histórias ganham vida. Descobre agora