Enredo #9 - Os dois incidentes de Syd Field

1.2K 129 13





Syd Field (renomado professor de roteiro norte-americano), em seu livro Manual do roteiro, defende que todas as histórias têm dois eventos principais, ou incidentes. São eles o incidente incitante (Enredo #4) e o incidente chave.


Incidente incitante:

Como já vimos, o incidente incitante é o evento que coloca a história em movimento. Ela gera um desequilíbrio que evidencia o tom da história. É o crime acontecendo para que depois o detetive possa investigar. Ou o entendimento que uma tragédia acontecerá se ninguém impedir.

A função complementar deste acontecimento é fisgar a atenção do leitor. Através de algo inesperado, ou chocante, ou terrível, o leitor deve continuar virando as páginas. Muitas vezes, essa é a única chance do seu livro ser lido/comprado.

Ele não necessariamente precisa aparecer na história, nem ser evidenciado de forma clara. Por exemplo, ele pode pertencer ao passado do protagonista e ser revelado aos poucos para só no final ser entendido pelo leitor. Mas essa é uma estrutura que exige planejamento criterioso.

De qualquer forma, o leitor precisa acreditar que o protagonista age de forma natural à sua personalidade quando encara o incidente incitante.


Incidente chave:

É o evento que de fato inicia a jornada do herói. Depois dele, o protagonista não poderá voltar atrás. Nos exemplos anteriores, é quando o detetive pega o caso e começa a investigar o crime ou quando o herói se prontifica a correr riscos de vida para salvar os outros. Muitas vezes, acontece, ao mesmo tempo do Ponto de virada 1, sendo a transição para o Ato 2.

Somos orientados, entretanto, para inseri-los logo no início da história, preferencialmente, nas dez primeiras páginas. Dessa forma, aumentamos a velocidade da trama (pace) e deixamos o leitor interessado no desenrolar dos acontecimentos.

Se for possível, devemos ainda nas dez primeiras páginas, introduzir o personagem principal (detetive), mostrar sobre o que é a história (investigar determinado crime) e estabelecer a situação que envolve a ação (ele se apaixona pela principal suspeita).


Devemos atentar que nem todas as histórias são claras e simples como as histórias de detetives. Algumas usam dezenas de reviravoltas. Outras se propõem a enganar ou confundir o leitor. E outras são simplesmente complexas demais para um setup (Ato 1) curto.

Como sempre, as demandas da história devem ser respeitadas. Mas entenda essa opção necessariamente afeta a atratividade da história para o leitor contemporâneo que procura uma opção de lazer entre televisão, youtube, celular, netflix, além de outros livros. Todos eles mais dinâmicos.


Exercício: Para conseguir planejar os incidentes de forma mais eficiente, assista filmes e leia livros procurando por seus incidentes incitante e chave. Se sua memória for boa, tente lembrar deles nos filmes e livros que você já concluiu.


***

A participação de vocês é imensamente importante! Peço que usem os comentários para críticas, perguntas, opiniões e sugestões de temas. Se gostarem, não deixem de votar e adicionar à sua lista de leitura para não perder os próximos capítulos.


GUIA do Escritor de FicçãoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora