Capítulo 13

3.8K 327 10

15 dias depois

O Pedro é hilário e é a mesma criatura que ficou debochando de mim por ter caído no hipermercado. Continuamos nos falando, ele tem umas histórias super engraçadas acabamos nos tornando amigos.
Pedro é médico pediatra, tem vinte e seis anos, mora sozinho e disse que gosta muito de curtir a vida.

Tomei um bom banho, vestir meu pijama e me deitei.
Eu não estava com sono, mas sabia que precisaria dormir logo porque com certeza amanhã eu estaria morta de sono. Às crianças andam muito agitadas e estão indo dormir tarde, isso é bom, mas também é ruim.
O Alexandre não estava em casa, provavelmente saiu com a perua de aplique para fazer eu sei lá o que. Sem dúvidas eles saíram juntos a Cindy se encarregou de deixar as coisas bem claras. E até hoje o Alexandre não veio tomar satisfação sobre eu ter dado uma bela bolachada na cara da perua.
E pensar que aquele idiota me deixou acreditar que ela era a prima dele. Quando na verdade ela é a noiva.
Isso me dá vontade de socá-lo por não cumprir o que dizia em suas belas palavras de falsidade. Aquele puto! Só queria se divertir, depois de tudo que ela me falou e eu ainda a vi no quarto dele, com a blusa dele. E ela ainda abriu a porta do quarto pra mim para eu ver o quão felizes eles estavam juntos. Logo no dia em que eu estava decidida a falar para aquele idiota que estaria disposta a lutar pelo nosso "amor". Eu acho que em toda a minha vida, eu nunca fui tão idiota igual fui com o Alexandre, tudo bem! Eu deveria quebrar a cara mesmo, quem mandou ser tão idiota e acreditar nessa porcaria de amor? Esse era o resultado mais provável.

-Aff!_ me levantei da cama, precisava arranjar algo para poder afastar esses pensamentos medíocres.

Só tinha uma coisa que me faria dormir contente; ir até a geladeira e comer alguma coisa que engorda. Eu Já tinha jantado, porém, meu sono foi embora e como não tem nada pra fazer o jeito é ir até a geladeira.

Sair do quarto bem devagar pra não fazer barulho. Vai que o Ogro já chegou em casa? E se tiver com a Lambisgóia de aplique? Não quero vê-los juntos.

Desci as escadas em direção ao melhor lugar da casa. Não que eu fosse fanática por comida, mas as vezes comer me acalma.
Comi e limpei a bagunça. Agora eu teria que dormir mesmo sem querer, já são 00:09 tenho apenas algumas poucas horas para dormir e recarregar as energias.
Me sentei na ponta da escada. Era uma mania que eu tinha pegado, sentar na ponta da escada e não pensar em nada.

Suspirei.

A porta da sala foi aberta e eu rapidamente me virei para subir, porém, nem se eu fosse a mulher mais rápida do mundo conseguiria. Nem Barry Allen conseguiria não ser notado.

-Júlia?_Me virei.

-Pois não?

-Estava me esperando, amor?

Amor?

-Não senhor BeckHam, estava na cozinha. Com licença!

Virei e voltei a subir às escadas.

-Senhorita Cooglen, espere.

O olhei, ele é meu patrão e eu não posso me dar o luxo de sair daqui agora, mas no final do mês com certeza, eu vou dar o fora daqui. Eu esperava que ele me mandasse embora, afinal Cindy disse que ele iria fazer isso. E eu estou aguardando esse nobre momento

-Pois não?

-Eu estou meio tonto, pode me ajudar?

Bufei. Tonto ele sempre foi.

-Claro!_Coloquei o sorriso mais falso que eu encontrei.

-Obrigado._Colocou a mão por cima do meu ombro e eu abracei sua cintura.

A BabáOnde as histórias ganham vida. Descobre agora