Um ponto de foco

886 4 1

ATENÇÃO ESSE LIVRO PODE TER CONTEUDOS INAPROPRIADOS PARA MENORES DE 18 ANOS!!!

Prólogo

25 de Novembro de 2003

Eu sentia um cheiro estranho, como se algo estivesse queimando. Gritei pela minha mãe, mas ela não respondeu. Levantei da minha cama, que era grande demais para mim, abri a porta do meu quarto que parecia de princesa, com borboletas nas paredes, quando sai do meu castelo, me arrependi imediatamente, aquilo não podia ser real, eu estava sonhando e não era um bom sonho.

- Mamãe?! Cadê você? - Gritei entre a fumaça espessa que se formava no corredor.A minha casa, meu lar, meus brinquedos, tudo ao meu redor estava em chamas. Fiz a volta e retornei ao meu quarto, agora mais do que nunca seria a minha fortaleza, nada poderia me alcançar ali, pensei. Corri para o armário que eu usava como esconderijo, quando brincava de esconde-esconde com a Mamãe, sei que ela vai me procurar lá, ela jamais me deixaria.

Minutos se passaram e os inimigos estavam passando pela porta, eu podia sentir a fumaça me sufocando, podia sentir que era tarde demais, eles deviam ter pego a Mamãe,  eu já estava ciente de que não conseguiria escapar com vida,comecei a chorar.

Fechei meus olhos e esperei pelo sono eterno, até que um anjo veio me salvar. Essa foi a ultima coisa que pensei antes de perder os sentidos.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

27 de novembro de 2012

Avery! Avery querida, acorde. É apenas um pesadelo.

Abri meus olhos, me deparando com o olhar preocupado da minha tia Chloe, por reflexo abracei-a e deixei que minhas lagrimas escorressem livremente enquanto minha tia me reconfortava,ela já tinha se acostumado com meus sonhos ruins nessa época do ano, dois dias antes do dia de Ação de graça,apenas parei quando senti meus olhos ardendo. 

O pior dia do ano para mim, o dia em que perdi minha família, mamãe, papai e meu irmão, que estava dentro do ventre da minha mãe, que tinha apenas 7 meses de vida, e nem chegou a nascer, o nome dele seria Toby. 

-Essa época do ano é difícil para todos nós. -Ouvi minha tia falar. Eu não prestei atenção no que ela falou antes então apenas concordei com a cabeça, mesmo por que sabia que se eu falasse alguma coisa abriria um berreiro novamente, e não era isso que eu queria, afinal eu já iria completar 18 anos em um mês e logo que acabasse o no letivo me mudaria para Miami e começaria uma nova vida na Barker University. 

- Ano que vem eu seria uma nova Eu.

Um ponto de focoLeia esta história GRATUITAMENTE!