Prólogo

55 4 1

Eiiiiiiiiiiii, little bitches, então, eu estava limpando meu evernote porque tinha muitas notas desnecessárias e no meio de um monte de notas achei 5 capítulos e meio dessa historinha e resolvi postá-la, ela foi escrita a uns dois anos atrás e eu não sei exatamente o que eu iria fazer com ela, o rumo que ia tomar, mas já decidi como vai ser e tals, vou postar dois capítulos e os outros vou postando aos poucos, preciso acrescentar coisas, tirar outras. Os capítulos serão pequenos e a fic também, não deve passar dos vintes capítulos, não queria descartar essa historinha mimizenta então darei um final para ela. A fic tem drama, mas eu não gosto de drama, sei nem escrever isso, o drama será só nas capítulos que terão cenas correspondentes ao que vai acontecer nesse capitulo, de resto a fic é cheia de mimimi e eu acho a Camila daqui engraçada, o jeito de pensar.

Então é isso, little bitches, boa leitura.

-/-

[21 de julho de 2016 - O acidente]

Estar na presença dela sempre foi algo agradável. Eu vivia por ela. Morreria por ela. Pode parecer exagero e falta de amor próprio, mas quando ela entrou na minha vida soube que eu nunca mais seria a mesma. Nos completávamos. Nos transbordávamos.

Observar a garota de longos cabelos negros concentrada no trânsito, fazia meu coração se aquecer. Ela era minha, apenas minha.

Olhando-a de perfil, com sua bochecha levemente corada, os lábios carnudos e convidativos me fazia pensar o que ela tinha visto em mim, ela era o que diziam "areia demais para meu caminhão", estúpido, mas verdade.(n/a: Já se olhou no espelho, querida?)

Amar alguém nunca foi tão bom quanto amá-la, cada dia que se passava ela fazia esse sentimento aumentar, a cada dia ela alimentava o amor que fez crescer em mim. Ele cresceu. Floresceu e ela o rega todos os dias e me jura rega-lo para sempre.

A jovem mulher desviou seu olhar da estrada e me encarou, o sorriso tomando conta de seus lábios e de seus olhos, fazendo-os quase fecharem, aquele sorriso era meu e somente meu. Era o sorriso que dizia "eu te amo" e eu o recebia todo dia, não importava o quanto seu humor estivesse ruim, ela sempre iria sorrir daquele jeito para mim. Aquele olhar pareceu uma eternidade, aquecendo mais ainda meu coração, mas sei que durou só alguns segundos.

Uma de suas mãos largou o volante e segurou a minha, fazendo um carinho gostoso, que me fez suspirar. Era isso. Os pequenos detalhes. Os "eu te amo" silenciosos que me faziam ama-la mais e mais.

_Camz...

Nunca iria me acostumar com isso. Sua voz grave sempre causaria sensações em meu corpo. Tudo em mim amava tudo nela.

_Oi, Lern.

Não pude evitar, nem queria evitar, minha voz transbordou todo o amor que eu sentia por ela, o que a fez sorrir daquele jeito só meu

._Acho que deveríamos comprar um cachorro.

Sua voz estava séria, como quem anuncia que está grávida e espera a reação do parceiro.

Eu ri e ela me olhou sem entender.

_Ok, vamos comprar um cachorro.

Disse com a voz divertida, sua atenção foi para o trânsito e logo voltou para mim, sua cara estava emburrada, um lindo bico enfeitando seu lábio.

_É sério, Camila.

Pude sentir o tom de chateação pouco evidente em sua voz. Lauren não sabia mascarar sentimentos, ela era muito transparente.

_Também estou falando sério, amor.

Ela soltou a minha mão e voltou ao volante. Lauren as vezes se estressava por nada, ficava chateada por nada. Quer dizer, para mim era nada, para ela era o fim do mundo.

Boring girlLeia esta história GRATUITAMENTE!