Chapter 37: Café da manhã explosivo

5.2K 534 143

Olá pessoal! 

Me perdoem por não ter postado os capítulos do fim de semana, mas vou tentar me explicar. Sei que nada do que eu irei dizer justifica por isso peço desculpas primeiramente. Eu sou louca e decidi mudar o rumo da história, dessa forma tive que reescrever alguns capítulos e adicionar outros, por isso não postei nada, já que estes capítulos que irei postar serão novos. 

Sobre o livro: Irei posta-lo aqui no wattpad até o final com o epílogo. Eu ia colocar o epílogo para vender na amazon, mas do mesmo jeito que sou escritora também sou leitora e sei como isso é extremamente frustrante, então decidi que  irei colocar o livro completo aqui para vocês com o epílogo durante um período (para que tenham um tempo para ler e tals), e somente depois irei coloca-lo na amazon - por um preço bem bacana - com alguns capítulos extras e bônus.


-

Emma

Acordei com dor para tudo quanto é lado. Parece até que um caminhão me atropelou deu ré e passou por cima de mim de novo. Eu nem sequer abri os olhos ou me mexi, e já estou sentindo dor. A maciez dos lençóis ajudou um pouquinho, parecia que eu estava nas nuvens, porém quando finalmente abri os olhos me decepcionei. Nenhum deus grego sem camisa dormindo ou me encarando com uma sensual cara de sono. 

Nada de fera, nada de Sean.

Merda.

Bem que ontem estava bom demais para ser verdade. Será que aquilo não aconteceu?! Esse remédio deve ser bom mesmo, já que me fez imaginar dormir com o Sean e tudo. Se fechar meus olhos posso até mesmo sentir a sensação da sua pele na minha, suas mãos firmes passeando pelo meu corpo, acariciando os lugares certos, sua voz rouca em meus ouvidos.

Hmm... 

Tenho que tomar mais desse remédio...

Meu pai olha a minha situação! Estou aqui, toda dolorida, pensando em tomar mais remédio não para melhorar e sim para ter mais alucinações eróticas com Sean. Deplorável.

Sei que evitei ao máximo ter algo com ele, contudo isso é muito difícil quando o cara tem um tanquinho daquele! Ai que ódio... EU QUERO SEAN! Quero muito. E foi só ser quase morta por Daniel, ter batido a cabeça e tomado um puta de um remédio doido que eu finalmente pude aceitar isso. Talvez eu deva começar uma missão "seduza já" para conseguir ele para mim, só se ele me quiser também, é claro. Levanto-me rápido demais da cama e minha cabeça martela em sofrimento, por isso sento-me novamente. Não ter Sean ao meu lado me deixou magoada e frustrada, então preciso me levantar rápido para dar início a missão o quanto antes.

E também porque eu tô morrendo de vontade de fazer xixi.

Vou em direção a uma porta na lateral do quarto e descubro que lá é o banheiro. Depois que fazer minhas necessidades básicas e me assustar com a minha cara amassada/acabada no espelho, saio do quarto a procura da minha saia, afinal não posso perambular pela casa só de calcinha, não é?

Claro que eu gostaria, e muito... Mas não posso.

Encontro ela dobrada em uma poltrona ao lado da mesinha que eu esbarrei ontem à noite. Lá estava minha bolsa e outras das minhas coisas. Decido só colocar a saia e ficar descalça, o chão daqui é daqueles de pedra estilo mármore, essas coisas de gente rica e eu sei que esse troço não suja, então acho que posso andar descalça sem problemas.

Quando estou no meio do corredor – o que eu ainda não entendo porque tem tantas portas – morro de vontade de procura-lo, porém ele deve ainda estar dormindo. As janelas no final do corredor me indicam que ainda de está de manhãzinha e como tenho costume de acordar sempre cedo demais, não deve estar na hora dele levantar, o que é ótimo. Posso agradecê-lo por tudo fazendo o café da manhã bem caprichado, mamãe Marlee sempre dizia que se conquista um homem primeiro pela barriga, então bora tentar!

Sempre sua Luce  (COMPLETO)Leia esta história GRATUITAMENTE!