Capítulo 29

25.3K 1.8K 150



— Está bem amor - digo com um sorriso maligno, agora eu ia bancar á doida.

— Amor? - gostei do modo em que ele repetiu. Ele estava chegando mais perto de mim, seus braços forte agarraram minha bunda me puxando para seu colo, não quis interromper, na verdade até gostei. Gostei demais.
Coloco meus braços por volta de seus ombros largos, enquanto ele me prensa na parede. Seus lábios começam a mordiscar meu pescoço e logo começo á gostar do estilo Hunter.

— Você é linda - suas palavras me atingem e esse desconhecido que agora era meu namorado havia me conquistado de um jeito estranho.

— Já me falaram isso - provoco. Então ele me arrebate contra á parede. Acabo gemendo de dor, seu sorriso aparece como se tivesse gostado de me ouvir grunhir.

— Não brinca com fogo. Prima - seus lábios agora se encostam ao meu, não me beija apenas encosta.

— O que é brincar com fogo, quando se é o incêndio inteiro? - continuo o provocando, aquela regata branca estava me deixando dopada.

— Meu.. é mesmo você Emm.. Hayle - ele me olha, mas então fico séria do nada.

— Preciso tomar banho saia daqui - digo saindo de seu colo, mas sua expressão fica confusa. Então parece que o jogo virou não é mesmo?

— Eu tenho que ficar com você para cuida-la, caso aconteça algo não ficarei nada contente - tenta se explicar para poder me ver tomar banho.

— Então fique ao lado de fora do banheiro - literalmente empurro ele para fora, me sinto aliviada por não ter caído em sua lábia.

Depois de tomar banho, procuro meu celular mais nenhum sinal dele. Tento ir atrás de Matt mas não o encontro, então resolvo subir as escadas para ir ao quarto. Á casa era grande até. Tinha uns cinco quarto no segundo andar, o banheiro era também nesse andar no final do corredor. Embaixo tinha uma sala imensa, uma cozinha e um depósitos de comida.

Enquanto andava pelo corredor, sinto presença de alguém, me viro e vejo á loira. Ela vinha em passos largos, com um boné verde na cabeça.

— Então quer fazer alguma coisa? - Brianna perguntou com um sorriso enorme. Quero sim, quebrar sua cara..
— Acho que vou descansar ja que Hunter não está por aí! - minto.

— Quer ver tevê? Esta passando um filme legal, do Sr e Sra Smith.. e..

— Eu adoro esse filme!

Não consigo me controlar e acabo sorrindo de felicidade, aquele filme era tão inspirador que me fascinava então decidi ir com ela até a sala para poder vermos.

— Pode sentar que vou fazer um pipoca.. - disse enquanto o filme já havia começado.

Logo que veio com a pipoca, parecia gostar do filme, mas logo me arrependo quando vi eles entrarem na sala.

— Vocês querem ver com a gente? - A loira pergunta e olho para Matt que aparenta estar chateado. Eles concordam e quando Matt ia sentar ao meu lado..

— Senta aqui.. - ela falou batendo à mão ao seu lado. Do modo que não ficaria perto de mim, ele foi sem hesitar. — Sua prima não vai se importar vai? - nojenta.

— Claro que não - sorri para que Matt visse o quanto eu estava me esforçando.

— Então Hunter não vai se importar se eu sentar ao seu lado - bingo. Greg pula de trás do sofá e se aconchega ao meu lado, Matt se levanta mais Brianna o impede, olho por olho, dente por dente.

Minha mãe não iria gostar nada disso se soubesse, aposto que nem a mãe dele sabia. Penso em Savannah correndo em volta da piscina naquele imenso pasto verde.

—?Você não me escutou? - Greg pergunta. Então eu acabo retornando de meus pensamentos.

— Am? - faço uma careta, como se não tivesse entendido.

— Você vai mesmo dormir no mesmo quarto que Hunter? - ele parece desconfiado.

— Vou sim, me sinto segura perto do meu primo.

Idiota. O que eu disse? Algo do tipo.. não me sinto segura aqui.. dane-se também.

— Então não vou poder dormir com você?- Brianna pergunta para Matt com um beiço feio.

— Claro que não, ele tem namorada e ela não iria gostar disso - me altero, mas não me arrependo talvez à loira tenha entendido o recado. Matt me olhou com cara feia, não me importei nenhum pouco.

— Acho que vou descansar.

— De novo? - Greg pergunta.

— Estou cansada da viagem - meus passos foram largos eu estava com pressa de chegar no quarto.

Bati a porta com tanta força que nem me importei se a casa não era minha, eu não era paga para isso. Não mesmo, iria fazer as malas e iria embora o mais rápido possível. Se eu soubesse que seria assim eu não teria vindo!

A porta foi aberta com tanta força quanto antes, Matt apareceu com uma cara brava. Não me senti amedrontada como antes eu somente queria ir embora é esquecer esse péssimo dia. Logo eu estaria em casa e pediria para levarem Savannah e mamãe.

— Você não vai..

— Embora? - completo sua frase e ele parece atônito.

— Se isso te faz mais feliz eu contei somente para Briana que és minha namorada - seus lábios tremiam enquanto eu fiquei feliz e com raiva.

— Agora? Depois de ela ter pulado em seu colo e literalmente falado que havia ido para cama com você?

— O que? Não, ela se oferece mais eu nunca quis.. - fiquei aliviada, mas mesmo assim irritava.

— O que eu posso fazer para você ficar? - ele pergunta trancando á porta atrás de si e sinto meu coração acelerar. Ele conseguia, sempre conseguia, aquele corpo me deixava dopada.

— Matt..você. - tento achar alguma desculpa para não fazer nada que iria acabar em sexo. Mas era realmente isso que no fundo desejava, sentir-se completamente dele. Fiquei olhando, enquanto ele puxava a regata, mostrando seu peito nú. Deixei a mala cair, logo ele se aproximava. Naquele momente ele irradiava sexo.

Ele se curvou para frente enquanto, eu tentava me manter sã. Aquele cheiro divino invadiu minha narinas me deixando excitada. Seus lábios tocaram meu pescoço, ele inspirava profundamente para sentir meu cheiro. Ele começou a nos guiar até cairmos na cama, não protestei nem pensei em parar.

— Toque-me - abriu seus lábios e disse em meio dos beijos.

Um gemido ardente escapou de minha boca, acabei me curvando quando sua mão ja estava retirando meu soutian. Matt se inclinou mais sobre mim, enquanto estremecia de excitação. Enfiei minha mão entre nossos corpos para desabotoar sua calça, logo á mesma ja estava no chão. Matt não teve dificuldade em tirar minha calça e eu fiquei apenas de calcinha. Seus olhos analisaram meu corpo, fazendo eu ficar mais depravada ainda, seu sorriso maligno apareceu me deixando doida.
Quando já estávamos nús, Matt retirou sua boxer mostrando sua ereção enorme, com certeza estava latejando. Seu sexo era tão grande e magnífico como o resto do corpo.

Querida BabáOnde as histórias ganham vida. Descobre agora