Capítulo 11

28.8K 2.1K 744
                                                  

Reunindo todas as minhas forças, que no momento não eram muitas, na verdade, quase nenhuma, segurei em seus ombros e o empurrei gentilmente

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

Reunindo todas as minhas forças, que no momento não eram muitas, na verdade, quase nenhuma, segurei em seus ombros e o empurrei gentilmente. A princípio Alexander não notou e continuou seu trabalho em meu pescoço, então respirei fundo e coloquei um pouco mais de força desta vez.

— Alexander. — Chamei sua atenção.

— Hm... — Murmurou gemendo baixo.

— Alexander. — Chamei um pouco mais firme desta vez e ele pareceu acordar.

Alexander levantou a cabeça e encarou meus olhos. Os seus estavam mais escuros do que o normal e a respiração tão descompassada quanto a minha. Devagar ele desceu minha perna de sua cintura e sentou na beirada da cama. Aproveitei para fazer o mesmo enquanto arrumava minha roupa que estava meio fora do lugar.

Alexander fechou os olhos e passou a mão pelos cabelos desalinhados, grande parte por minha culpa. Depois respirou fundo mais algumas vezes e então me encarou novamente.

— Desculpe. — Sussurrou — Acho que passei um pouco do limite.

— Não é como se eu não tivesse participado disso. — Revirei os olhos.

— Com certeza você participou. — Deu uma risada extremamente sexy.

— Idiota! — Murmurei desviando os olhos para a varanda.

— Ei estressadinha. — Brincou me puxando para mais perto, quase sentando em seu colo.

Revirei os olhos novamente e ele deu risada, roubando um beijo rápido.

— Então, você tinha vindo falar comigo... — Lembrei.

— Na verdade, era uma desculpa. Só queria te ver mesmo. — Confessou sorrindo e senti meu coração acelerar.

Esse homem conseguia mexer comigo. Em um momento estávamos quase nos entregando ao desejo e agora ele era fofo e me fazia derreter.

É Mabel, você está ferrada. Pensei suspirando baixo.

Me apaixonei pelo príncipe sem nem mesmo saber se será meu de verdade. Digo isso porque em meu coração ele sempre seria. Meu Alexander.

— Um beijo. — Falou de repente.

— Como? — Questionei sem entender.

— Um beijo pelos seus pensamentos. — Explicou sorrindo.

— Desculpe, mas esses não estão à venda. — Neguei dando de ombros.

— E minha curiosidade, como fica? — Fingiu estar bravo.

— Fica aí... Com você. — Sorri docemente.

— Malvada! — Acusou me puxando até que estivesse sentada em seu colo, com uma perna de cada lado.

Convocadas - Destinada [COMPLETO]Onde as histórias ganham vida. Descobre agora