Capítulo 6

5.2K 430 41

Depois daquele acontecimento catastrófico no sítio. Às coisas ficaram um pouco estranhas, na verdade, eu me encarreguei de deixá-las estranhas.
O Alexandre machucou o braço e teve que colocar uma tipoia, ele estava fazendo algumas estripulias no sítio junto com os primos e acabou machucando o braço. E eu tive que vir dirigindo o belo carro dos Beckham's. Por pura invenção dele, o Charles ia nos trazer, porém eu não me toquei quando ele me perguntou se eu tinha carteira de habilitação.
Também não era justo com o Charles, ele teria que vir aqui e depois voltar para lá. Porque ele trabalharia no outro dia cedo. Talvez eu tenha julgado Charles mal, ele me pareceu um bom moço. É bem espontâneo e divertido, super carismático.
Enfim, sobrou para mim ser a motorista particular por um dia, do Senhor Ogro BeckHam.

Às crianças estavam terminando de jantar na mesa. Eu aproveitei o tempinho para arrumar a cama para eles dormirem, já que terão que levantar cedo, porque amanhã ainda é terça feira.

Eu Liguei para a Thaís. E adivinha quem está feliz da vida por que conseguiu uma promoção no emprego? Ela mesma.
Segundo ela, o chefe gostou de uma proposta que ela fez para uma das modelos mais importantes da agência. E assim aconteceu, ela caiu nas graças do chefe.

Ella decidiu realmente prosseguir com a faculdade de letras, ainda não entendi o porquê de a Ella ter largado a faculdade de medicina veterinária. Mas alguma coisa aconteceu e fez com que ela mudasse de ideia drasticamente. E não foi somente o professor lindo que dá aulas de letras e eu ainda vou descobrir o que de fato aconteceu para ela tomar essa decisão.

Mesmo com não muita experiência no começo, sobre como cuidar de crianças, ainda estou pegando às práticas de como conciliar tudo. Realmente crianças não é apenas acordar, comer e dormir, como eu achava que era. Elas têm sim, suas dificuldades e problemas que merecem toda atenção do mundo.
Às crianças são uns amores e bem divertidas. Estão sempre inovando nas travessuras, o que me faz triplicar a atenção para não ser pega de surpresa com alguma travessura nova.

Esses dias atrás, os gêmeos retiraram todo o lanche que eu coloquei na lancheira e enchera-a de doce, porém eles estavam meio desconfiados com a bolsa e eu pedi para dá uma olhada e me deparei com muitas guloseimas. Doces de todos os tipos. Claro, eu não tirei todas às guloseimas da bolsa, deixei algumas. E com isso fiz com que os dois prometessem não fazer mais isso.

As gêmeas são tão lindas, mesmo com a pouca idade elas são super inteligentes, tanto a Alicia, quanto a Sophia. Às duas são mais ligadas a desenhos, filmes e séries. Elas amam de paixão assistir filmes da Disney e sempre que tenho um tempinho extra fazemos "sessão de cinema" no quarto e a bagunça é certa. Sempre que elas não querem dormir em seus quartos, eu tenho que ficar até tarde com às duas até elas pegarem no sono.

A Isa é uma cópia viva do pai quando se trata de mandar. Ela por ser a irmã mais velha se preocupa demais com os irmãos, se outorgando uma responsabilidade imensa. E sempre que estou com ela, faço-a perceber que ela não precisa crescer antes do tempo e que ela é apenas uma criança.
Ela é um amor de pessoa, não costuma muito se apegar, mas, quando ela gosta de alguém é de verdade e eu fui favorecida desse carinho dela.

Depois de todos na cama, era minha vez de tomar um maravilhoso banho e vestir meu pijama pestilento e ir dormir. Hoje o dia foi extremamente corrido. Não parei um se quer minuto. Mas eu precisava parar, meu corpo estava pedindo socorro.
Fechei a porta do quarto da Isabella e fui em direção ao meu.
O meu quarto fica do lado esquerdo da escada e os das crianças e do Alexandre do lado direito.

—Júlia?! Pode me ajudar um instante?_Alexandre abriu a porta do quarto. Faltava cinco passos para eu entrar no meu quarto e bancar a egípcia o dia todo.

A BabáOnde as histórias ganham vida. Descobre agora