cap 13. uma noite inesquecível

77 14 5



Ariel.



Nós paramos perto de um motel barato na beira da estrada, depois de rodar bastante e decidir que era hora de descansar.
Descemos da moto, e Daniel reclamou de dor.

— sua perna! Você levou um tiro!- exclamei

Tapei a boca assutada me lembrando da cena.
O grito que eu dei, ainda ecoava na minha cabeça.
Daniel massageou a coxa e respondeu com um sorriso meigo.

— eu to bem, foi só de raspão.- ele tenta me tranquilizar.

— você precisa de cuidados.- insisti.

— primeiro nós precisamos tirar você da rua, antes que alguém nos ache.- ele diz me levando para a entrada do motel.

Daniel olhou em volta umas dez vezes, e depois de pegarmos um quarto ele relaxou finalmente.

— esta bem? Eles machucaram você?- ele insiste.

Fiz que não com a cabeça, e abracei a cintura dele.
Daniel retribuiu o abraço e sussurrou no meu ouvido.

— quer tomar um banho?

Olhei pra ele e respondi.

— ainda não. Primeiro quero cuidar de você.

Ele aceitou relutante.
Pedi para que ele me mostrasse o ferimento da bala, e ele começou a tirar a roupa toda.
Me virei de costas meio sem graça, e Suspirei.

Ele tirou a camisa e a calça, e sentou na beirada da cama

Ele tirou a camisa e a calça, e sentou na beirada da cama.
Sua coxa esquerda estava sangrando, mas como ele disse não parecia grave.
Mesmo assim insisti.
Me abaixei na frente dele de joelhos, e ele arqueou uma sobrancelha curioso.
Abri minhas asas e arranquei uma pena da ponta, depois a depositei sobre a ferida dele e um feixe de luz cicatrizou seu corte.

Daniel me olhou boquiaberto e não conseguiu dizer nada.
Sorri pra ele e fechei minhas asas de novo.

— pronto. Agora você esta novinho em folha.

— a cada dia que passa, você só me surpreende ainda mais Ariel.- ele me da um selinho e me puxa para levantar.

Fiquei em pé na frente dele, e nesse momento me lembrei que não vestia nada além da minha calça e um jaleco roubado do laboratório onde estive.
Daniel passou suas mãos sobre as minhas costas, e me puxou para um beijo.

Daniel passou suas mãos sobre as minhas costas, e me puxou para um beijo

Um Anjo caiu do CéuLeia esta história GRATUITAMENTE!