23 - Largue tudo

61 1 0


Eu era péssima. Terrível. Como alguém poderia fazer coisas do tipo? Consegui bolar um encontro com nós quatro. Arrastei Pedro para sair comigo, Rico e Clarissa. Eu havia dito para os dois que tinha arranjado um amigo super legal e que queria que todos os meus amigos se conhecessem. Fomos para o parque caminhar um pouco, escutar música, olhar para as árvores, andar de bicicleta, coisa do tipo que se faz em parques. Por todo o caminho eu segurei a vela mais acesa de toda uma vida. O açúcar escorria pelos olhares e palavras dos dois. Se eu tivesse um medidor de glicemia eu teria a comprovação de que a minha glicose estava incrivelmente alta depois disto. Terminei "tropeçando" em uma pedra imaginando que seria a cabeça de Henrique.

- Ah, Ló, você está bem?

Na minha mente eu continuava chutando várias pedras.

- Sim, estou. Mas e ai? Vocês dois estão com essa áurea tão incrível – medonha. – É para valer mesmo, né?

Tenho certeza de que deixei os dois sem jeito, pois eles sorriram e desviaram o olhar.

Rico colocou o braço em volta do ombro de Clarissa e a puxou para mais perto.

- Sim! – Ela disse. – Acho que nunca estive tão feliz na vida, sabe? – O meu interior se rasgou enquanto escutava aquilo. Queria enterrar o modo usurpadora.

- Ownnn – digo e chuto uma pedra. Dessa vez imagino que estou chutando meus sentimentos, pois aquilo tudo doía.

- É um bom momento para estarmos todos juntos. – Rico fala. – Ei, Ló...

Não deixo que ele termine. Na nossa frente estava Pedro e ele estava incrivelmente bem apresentado. Percebi que ele era melhor nesse plano do que eu, já que estava completamente normal. Saí correndo para perto dele.

- Nossa, você está ótimo. Ela vai ter uma ótima impressão de você! – Olho pelo canto do olho para ela.

- Você acha que acertei na escolha? – Ele sorriu para mim. – Não sei se exagerei...

- Não! Você está ótimo. Sério.

O casal de pombinhos chegou e eu terminei apresentando Pedro para eles.

- Ah, eu acho que conheço você. – Clarissa disse toda animada. – Você é amigo de Narciso, não é?

Incrível que todo mundo conhecia Narciso. Será que ele conhece todas as pessoas que um dia irão aparecer em minha vida? Deveria ser pré-requisito. Quer conhecer Lorena? Conheça Narciso primeiro.

- Sim, somos amigos há muito tempo. Eu estava com ele quando ele fez aquela declaração.

- Ah, sim. – Ela fez cara de pena. – Eu fiquei sabendo disso... Ele está melhor?

- Bom, o tempo passa. Ele vai conseguir sair dessa.

Pedro e Henrique apertaram as mãos e notei um olhar estranho de Pedro para Henrique. Como se ele estivesse desafiando ele para alguma coisa... Lógico, Pedro gostava de Clarissa, que estava com Henrique. E eu estava na torcida, esperando para recolher os corações partidos e juntar com o meu.

Nos sentamos e começamos a retirar das sacolas as comidas que havíamos comprado para a ocasião. O meu lema e de Henrique sempre foi comer as coisas mais gostosas do mundo enquanto podíamos. Enquanto Clarissa e Pedro continuavam falando sobre Narciso e a sua corriqueira depressão pelo que havia acontecido eu puxei Henrique para conversarmos.

- Ei...

- O que foi? – Ele perguntou para mim.

Eu tenho quase certeza que ele se lembra do que aconteceu naquele dia. Da minha declaração falha e do meu coração partido. Fazia tempo de que eu estava evitando ter aquele tipo de conversa com ele e acredito que ele também. Sabe quando você continua agindo como se tudo estivesse bem, mas aquilo fazia algo dentro de você ir morrendo aos poucos? Eu me sentia triste com toda a situação e pelo silêncio de Henrique. Aquilo significava tudo aquilo que eu mais tinha medo nesse momento.

Como Deixar de Amar o Seu Melhor AmigoLeia esta história GRATUITAMENTE!