Chapter 32: Perigo à vista

4.2K 480 73

Oláa pessoal!

Uhuuu não atrasei dessa vez hahahahaha

Como combinado irei postar os capítulos todo fim de semana e dessa vez irei postar novamente TRÊS CHAPTERS o//// 

Tô animada hahahaha e dessa vez tem PEGAÇÃO!

Consigo até ouvir um aleluia!


Um grande beijo e até fds que vem! 


Jason

"Arrumo meu casaco pela milésima vez. Aposto que daqui a pouco irei abrir uma cratera no chão de tanto andar de um lado para o outro enquanto a espero. Porque tanta demora? Todas as outras meninas já desceram menos ela, é claro. Canso de tanto esperar subo correndo a escada de dois em dois degraus, porém quando estou quase chegando trombo com alguém.

- Desculpa, foi sem quer... – não consigo continuar. Quando olho para frente a vejo.

Ela está mais linda do que o normal, algo que eu não imaginava ser possível. Seu vestido era longo da cor verde escuro que realçava ainda mais a cor de seus olhos e que mostrava as novas curvas de seu corpo. Eu já tenho quase dezesseis anos, sou um homem, mas essa foi a primeira vez que reparei que ela está se tornando uma mulher.

Uma bem gostosa.

Sinto uma coisa estranha no meio estômago quando penso nisso. Parece errado, mas o que eu posso fazer se é a verdade? Se é o que meus olhos e minta mente estão vendo?

Seu sorriso aumenta ainda mais quando percebe que estou a admirando. Ela dá uma volta e depois coloca a mão em sua cintura entortando seu corpo para o lado.

- Eai, Tô gata? – pergunta sorrindo.

- Você tá incrível. Dona Marlee fez milagre! – zombo.

- Idiota! – bate em meu braço de leve. – Acho bom você ser bem cavalheiro comigo hoje no baile. – diz mexendo em seus cachos.

Reviro os olhos só para irrita-la.

- Ah é? Sabe que o Mike me convidou primeiro e só tá indo com a Boo porque eu recusei, mas eu aposto que se eu chamar ele...

- Que Mike o que! – bufo alto irritado. – Você vai é comigo. – pego seu braço rapidamente e enlaço com o meu.

Minha flor gargalha alto e fica na minha frente me avaliando. – Você fica muito bonito de terno. – estufo o peito quando ela arruma a gola da minha camisa com as mãos. – Cadê sua gravata?

- Eu não consegui colocar e também nem inventa porque não vou ficar sendo enforcado a noite toda. – reclamo. – Aquele negócio aperta minha garganta... Parece que tô preso.

Ela sorri de leve e enquanto toca meu rosto carinhosamente fica na ponta dos pés e beija minha bochecha. – Obrigada.

Coloco as mãos em cima das dela e as acaricio. Elas são tão pequenas e macias que não sinto vontade de solta-las nunca mais...

- Para de ser boba... – massageio sua bochecha com os dedos. Ela me encara com aqueles grandes olhos tão verdes que me fazem esquecer o que iria dizer. –... Se bem que você devia me agradecer mesmo, ser levada ao baile de formatura por mim deve ser o sonho de qualquer uma.

Emma sorri novamente. – Nossa Jay, cala a boca. – exclama alto e ainda rimos vamos até o baile.

Nossa escola era no quarteirão de trás, porém era pequena demais e não tinha condições de fazer um baile de formatura para seus alunos – que basicamente eram todos os órfãos do orfanato. Então o pastor, um cara muito gente boa fez uma campanha para arrecadar dinheiro para fazer um o baile formatura lá. Nem consigo contar quantas vezes fui depois da escola vender cookies e bolinhos de porta em porta para comprar um belo vestido para Emma. Ela não falava nada, mas eu sabia que estava animada demais para essa festa e não tinha o que vestir, então pedi para Dona Marlee me ajudar. Ela fazia os doces e eu os vendia. Nas primeiras semanas foi bem difícil, ninguém queria comprar nada e isso já estava me irritando. Até que um dia entrei em uma escolinha de futebol para vendê-los, mas novamente nenhum daqueles idiotas riquinhos queria comprar nada. Fiquei puto com aqueles moleques metidos a besta e talvez tenha os ameaçado um pouco e dados alguns murros...

Sempre sua Luce  (COMPLETO)Leia esta história GRATUITAMENTE!