Diversos #12 - 50 conselhos #3

1.2K 188 28



Finalizando os 50 conselhos para um Escritor Iniciante do roteirista Sandro Massarani (www.massarani.com.br):

35. Os personagens secundários também são cruciais. Dê atenção a eles.

36. Após escrever e concluir o seu primeiro rascunho da obra, deixe-o em um canto por pelo menos 15 dias. Esqueça-o. Assim, quando você for realizar o processo de revisão, terá obtido o distanciamento necessário para fazer mudanças.

37. Você não precisa começar uma história no Era uma vez... Tente começar com uma ação, com algo dinâmico, para imediatamente prender a atenção do público.

38. As melhores histórias são aquelas que falam diretamente sobre as emoções que sentimos. São histórias "humanas" carregadas de moral e valores que são discutidos pelo autor e pela audiência.

39. Um escritor não é um pastor nem um padre. Não dê sermões para a audiência. Não empurre pela garganta do público o seu ponto de vista nem sua religião. Escreva de forma inteligente para que sua mensagem seja transmitida ao longo da história e de maneira bem sutil.

40. Não faça uma história supercomplicada. Confundir a cabeça do público não é um bom sinal. Faça sempre a seguinte pergunta: Por que a audiência tem que se importar com minha história e com meus personagens? Se nem você conseguir responder, é hora de repensar a trama.

41. O público precisa saber desde o início os desejos dos personagens, o que eles querem, mesmo que os próprios personagens não saibam. Assim, a audiência pode criar mais cedo uma empatia pelos personagens e se prenderem a sua história. Faça personagens ativos, que busquem a história e não somente fiquem reféns dos acontecimentos.

42. Os escritores geralmente valorizam muito o visual. Procure valorizar também outros sentidos como o paladar e o olfato. Assim abrem-se novas possibilidades de interações com a cena.

43. Lembre-se que as mudanças radicais em sua história não devem vir de uma hora para outra. Se o seu herói vai virar o vilão, deixe indícios de que isso pode acontecer ao longo do texto.

44. Mostre a obra para outros e tenha a sensibilidade de saber se a crítica é válida ou não. Mas sempre siga a sua intuição. Se o próprio Martin Scorsese disser que um personagem seu está fraco e você no seu íntimo não concordar, mantenha sua opinião. A obra é sua.

45. Leia seu texto em voz alta. Isso mesmo. Se soar bem, ótimo. Nas partes que não soar legal, você sabe que tem que mudar.

46. Estamos no século XXI. Seu livro não precisa ser publicado por uma editora. Você mesmo pode colocá-lo a venda na internet.

47. É muito difícil transformar um roteiro de cinema em filme no Brasil. Faça o roteiro, mas também o adapte para um livro. Assim você terá mais chances.

48. Valorize sua imagem. Tenha um site ou blog com seus escritos.

49. A culpa é sempre sua. Não se esqueça disso. Não se faça de vítima e nem coloque a culpa de um ou outro fracasso em outro. Busque aprender com os erros.

50. Nunca desista. [O mais importante!!!]


***
A participação de vocês é imensamente importante! Peço que usem os comentários para críticas, perguntas, opiniões e sugestões de temas. Se gostarem, não deixem de votar e adicionar à sua lista de leitura para não perder os próximos capítulos.


GUIA do Escritor de FicçãoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora