'MAIS LEVE QUE O AR' SERÁ PUBLICADO

11K 1.1K 250
                                    


Embora eu me flagre a usando, sempre odiei a palavra "sonho".

"Sonho", para mim, parecia uma maneira que nós encontramos de mascarar os nossos objetivos e fazê-los parecerem inalcançáveis. Eu nunca tive sonhos, sempre tive objetivos.

Quando eu tinha cinco anos de idade, perguntei a minha mãe se poderia ser um escritor. Ela foi sincera e disse que eu poderia tentar, que muitos autores talentosos morrem sem conquistar o que desejam. Que eu deveria me esforçar para não ser um deles. Até hoje, quando viro a noite escrevendo, lembro das palavras dela.

Escrevi todos os dias, desde então. Aos sete anos de idade, uma professora minha notou o hábito e disse que me livraria de uma lição de casa desde que eu a trouxesse uma boa história por semana. Ela fazia uma leitura crítica e demonstrava certo orgulho. Até hoje, não sei a tabuada do sete, mas não me arrependo.

Aos dezessete anos de idade, escrevi ICK PERSPECTIVA. Uma história muito sincera e confusa sobre um garoto poeta. Era de todo verde, mas algo nele me dizia que era um bom livro. Mandei para cada editora que conhecia, buscando a publicação.

Todas recusaram. Foram recusas das mais diferentes maneiras. Algumas rasgavam elogios, mas diziam que já tinham fechado o seu catálogo para os próximos dois anos. Outras diziam, com todas as palavras, que aquilo não era comercial o suficiente. Outros, um seco "não". E houve aqueles que massageavam as têmporas impacientemente, sem nem ouvir o que eu tentava explicar.

Aos vinte, conheci o wattpad. Parece o repositório perfeito para a minha obra renegada e – sem grandes pretensões – coloquei meu livro lá.

E tudo mudou.

Uma pessoa leu, duas, três, quatro... Quinhentas mil. Passei a receber centenas de mensagens de leitores me dizendo para continuar escrevendo, os jornais me ligavam para tentar entender o que estava acontecendo. O próprio Wattpad entrou em contato comigo.

Passei a ser convidado para eventos, fui tratado como um escritor de verdade, uma garota me reconheceu na livraria Saraiva e começou a chorar dizendo que eu mudei a sua vida.

Foi nesse momento que eu percebi que estava na hora de colocar um novo livro na praça. Dessa vez, muito mais maduro, com uma técnica estudada, mais experiência. Arregacei as mangas e passei a rabiscar uma estrutura literária no meio do intervalo da faculdade.

Nasceu assim o Mais Leve Que o Ar.

Quando rabisquei o primeiro parágrafo, já soube que aquela história seria especial de alguma forma. Muitas das ideias surgiram tão rapidamente que pareciam já estar dentro da minha cabeça, esperando para sair.

O livro fez igual (senão maior) sucesso no Wattpad. Foi a minha consolidação como autor do meio digital. Foi quando a própria plataforma me convidou para ser o embaixador do Wattpad no Brasil. O número de leitores que me acompanham triplicou.

E assim, no décimo quarto parágrafo, eu vi a possibilidade de realizar o objetivo que apareceu no terceiro parágrafo, lá atrás. Mais Leve Que o Ar será publicado em papel, pela editora Lote 42.

Será um novo desafio. Mas sei que quando os desafios só aparecem quando estou no caminho certo.

Gostaria de agradecer aos editores (João Varella, Cecilia Arbolave e Thiago Blumenthal), pelo voto de confiança. 

Mas, vocês sabem quem são os principais culpados por tudo isso?


Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.
MAIS LEVE QUE O AR (HISTÓRIA COMPLETA)Onde as histórias ganham vida. Descobre agora