Capítulo 12

28.8K 2.2K 58

 
   Quando chegamos na minha casa, como sempre a chave estava da tampa do vaso de flor. Não havia sinal de alguém por ali, então simplesmente deixei as coisas no meu quarto e dei uma olhada no de Savannah.

Cadê seus aparelhos? Aonde ela está?

— Emma?- escuto a voz de Matt me chamar e vejo que ele trás a última mala.

— Pode deixar ali.. - digo apontando para meu quarto. Vejo que tem uma panela sobre o fogão, dentro tem um pouco de carne moída. Levo até a geladeira e passo um pano na mesa enquanto Matt vai fumar do lado de fora.

— Você sabe que quando ela estiver por perto não poderá fumar né? - faço uma pergunta retórica, enquanto me aproximo.

— Você sabe que já tá enchendo o saco né? - ele imita a minha voz.

— Emma? - Escuto a voz de Liam que estava do outro lado da rua.

— Liam. Quanto tempo, como está Sebastian?- pergunto enquanto ele se aproxima.

— Está bem semana passada ele ganhou medalha de prata em uma competição de futebol, ele estava todo bobo - Sebastian era o irmão mais novo de Liam.

— Esse é o seu namorado? Sua mãe não parava de falar dele para a minha...

— Sim, sou agora pode-nos dar licença - Matt diz em um tom nada legal. Enquanto o mesmo estica o cigarro para Liam.

— Pode jogar fora para mim? Tenho algo melhor para fazer. - Liam pega a chapa de cigarro com uma cara nada boa.

Matt me olha, sorri e vai para dentro de casa. Suponho que vai dormir, com certeza.

— Me desculpa por isso.. - digo pegando o cigarro e jogando no lixo da rua.

— Tudo bem Emma, eu já vou indo tenho que limpar a garagem - ele sorri enquanto se afasta.

Vejo o ônibus diminuir a velocidade, mamãe e Savannah descem e a mesma corre até mim.

— Savannah não corra - aviso, mas ela me abraça e me dá beijinhos.

— Obrigada, obrigada, eu te amo, obrigada.. - ela dizia sem parar e minha mãe á acompanhou.

— Você é uma bênção minha filha, você conseguiu - ela dizia para mim.

— Não estou entendendo.

— Há dois dias eles começaram o tratamento de Savannah e ela já está melhor - mamãe começa a chorar.

Mas eu não paguei nada, nem fiz nada, não entendi.

— Aonde está o Matthew?- Savannah perguntou, apontei para a casa e ela sai correndo.

— Você é um anjo minha filha - ela diz e me abraça. — Não consigo acreditar que você pagou o tratamento inteiro.

— Mas mãe eu não paguei - digo me afastando.

— Como não? Se você marcou seu nome - ela sorri como se eu estivesse enganando ela. — Agora vamos entrar.

Mamãe me puxa para dentro de casa, Matt já está na cozinha com Savannah. Eles estão sentados no chão e conversam sobre o filme da Barbie. Isso mesmo da Barbie.

— Matthew - minha mãe estende a mão para cumprimenta-lo mais o mesmo levanta e o abraça. — Obrigada pelo estoque de brinquedos de Savannah, fico feliz por seu carinho - minha mãe diz enquanto se afasta.

— Isso não é nada, pode confiar em mim. Então já começou o tratamento pequena? - Matt pergunta para Savannah e ai eu não tinha mais dúvidas ele havia pagado pelo tratamento e me registrado.

— Sim, eles me dão uma injeção enorme, dolorida - Savannah reclama.

— Mas é melhor ficar sem o respiratório? - minha mãe pergunta para ela que agora está mostrando com a mão o tamanho da agulha.

— Muito melhor, obrigada mana - ela diz olhando para mim. De relance vejo que Matt me olha.

  Eu não acredito que ele fez isso, não acredito mesmo. Estou tão feliz, que parece que vou explodir. Ele havia feito isso por mim, estava tão contente. Queria abraça-ló dizer o quanto isso é importante. Falar sobre como eu estava preocupada, dizer como eu iria batalhar isso. Mas ele simplesmente fez isso por mim e foi o gesto mais lindo que alguém poderia fazer.

— Então quem quer ir ao cinema? - Matt pergunta e minha mãe e Savannah respondem — euuuuuu.

Querida BabáOnde as histórias ganham vida. Descobre agora