Capítulo 20.1

1.3K 160 53

Ao longo de um mês, Vincent usou seu tempo livre para sondar a rotina de Janice, de forma que mudou o seu próprio percurso diário, deixando Donna na faculdade e seguindo para a região onde residia a gerente de marketing, o que não o fazia se atrasar, mas chegar com menos antecedência no hospital. Por alguns dias, fez a mesma coisa durante a tarde e à noite.

Em questão de dias, ele já sabia os horários em que ela saía de casa, os dias em que voltava para almoçar e o horário em que chegava do trabalho. As ruas eram bastante movimentadas em torno de sua moradia, um carro não chama a atenção, mas caso Vincent resolvesse parar em frente, certamente iria atrair olhares curiosos dos vizinhos de Janice.

Vincent decidiu que atacaria durante a noite, quando o tráfego teria reduzido e as pessoas se deitado. A casa, como outras tantas de Los Angeles, possuía duas portas, a principal e a do fundo, que foi a qual ele escolheu. Tudo que precisava já estava organizado em sua mochila de "trabalhos extras", onde ele guardou cuidadosamente, inclusive uma chave mestra, pois não queria fazer qualquer barulho, receando atrair a atenção de terceiros ou dar tempo para Janice pedir socorro. Tal preocupação ele não teve na cabana de Christine Vonda Carter, que não tinha a quem recorrer estando no meio da floresta, além de que atrair ela e o namorado para baixo foi intencional.

Apenas dois dias da semana, terça e quinta, sua vítima não retornava para casa, pois deveria ter algum compromisso que Vincent ignorava e não lhe importava saber, afinal, não fazia diferença. Entendeu que exatamente nesses dias, ela estaria mais cansada, consequentemente, seria mais fácil se aproximar sem chamar sua atenção e dominá-la. Iria aguardar passar o final de semana e a próxima segunda, para então na terça-feira poder agir.

Adelle e Giovanni haviam reatado, ele pareceu animado com o fato da namorada ser mamãe, pois internamente acreditava que a gestação e o filho iriam forçá-la a ceder parte do seu tempo à família, além de se mostrar mais carente e dependente de um parceiro amoroso.

No entanto, a reaproximação dos advogados, revoltou Janice, que chegou a procurar por Adelle em seu trabalho, mas ao encontrá-los juntos, se pôs a ofendê-los.

Janice questionou aos berros o caráter de Giovani, que se negava a ficar com ela e com o seu filho, para ficar com uma "puta" que poderia estar grávida de "qualquer um", menos dele. Seus insultos atingiram Adelle profundamente, a ponto de fazer a advogada esquecer onde estava e pular encima da mulher, sem que o namorado tivesse tempo de impedir.

Adelle era mais fraca e não tinha qualquer habilidade para brigas, enquanto a rival, mais forte e corpulenta, acabou por dominá-la rapidamente, ao mesmo tempo em que puxava o cabelo da advogada e a estapeava no rosto com a outra mão, cuspia ofensas e ameaças.

Demorou alguns minutos para que Giovani conseguisse tirar Janice de cima da namorada, mas ela se debatia e gritava histérica, sem saber o que fazer para contê-la a empurrou, ao que ela conseguiu se equilibrar antes de cair e voltou se jogando aos murros sobre ele. Por instinto, Giovani com raiva e força, desferiu um tapa na face de Janice, fazendo-a paralisar, enquanto falava alto que não queria saber dela. Ela gritou que ele ia se arrepender e que não deixaria ele se aproximar do próprio filho, ao que ele respondeu que não se importava, que por ele, podiam morrer, desde que o deixasse em paz.

Apenas nesse momento, ele percebeu que muitos colegas estavam na sua porta, assistindo a cena, assustados. Alguém correu para levantar Adelle do chão, enquanto Janice se recompunha e os seguranças abriam espaço entre os presentes para retirá-la dali.

Passado o susto, Giovani cuidou dos ferimentos da namorada, pedindo-lhe mil desculpas pelo acontecido.

Vincent avisou a esposa que ficaria até tarde no hospital, orientando que ela não o esperasse para dormir.

O Ceifador de Anjos: A Coleção de FetosLeia esta história GRATUITAMENTE!