Capitulo Sessenta e Sete

53.1K 3.9K 343

Eu pularei tão alto que alcançarei as estrelas e nesse dia o céu vai me abraçar, mas não como abraça o mundo, será um abraço reconfortante que dirá: Você finalmente está em casa meu anjo! -Paula Cristina

A viagem havia sido sem duvidas incrível, com seus altos e baixos, mas em momento algum perdeu seu charme, assim como eu.

Abri a porta de casa sentindo o cheiro familiar de queimado, o qual eu sempre sentia quando tentava cozinhar em New York.

-Droga Gui, eu disse para você não pensar demais, já estou sentindo o cheiro de queimado! -Falei me virando para o loiro, que se dividiu em me fuzilar com os olhos e segurar o riso.

-Boa Em's. -Disse Math fazendo nosso toque.

Eu ri e caminhei até a cozinha encontrando um Felipe apavorado olhando para o forno.

-Emily salva vidas chegou, até mesmo coloquei minha capa para saberem que estou no time dos bonzinhos. -Cantarolei desligando o forno com um sorriso.

-Esse não é o meu lugar, eu sempre soube e Mia sempre me disse! -Disse ele e sorriu para mim. -Que bom que está de volta! -Resmungou me abraçando.

-Eu acho sinceramente, que não precisava nem mesmo ela dizer! -Eu ri. -E sobre estar de volta, você entende que uma vida não é completa sem o pedaço de céu aqui, não é? -Perguntei apontando para mim mesma.

-Vou explicar o que aconteceu com ela. -Disse Math surgindo do além. -Eu disse para não passar tempo demais com Daniel, Luke e Gui, mas ela não me ouviu então, você sabe convencimento, a idiotice, enfim tudo se misturou. -Disse encolhendo os ombros com um sorriso forçado.

-É assim né Matheus? Tudo bem! -Disse segurando o riso.

-Garotos eu tenho que sair para encontrar com Mia e não tenho ideia de quando vamos voltar, portanto cuidem da Carolayne e da Emily. -Disse Felipe retirando seu avental.

-E quem cuida da gente? -Luke perguntou ligando a TV.

-Apenas sobrevivam. -Pediu batendo a porta. -Ah, -ele voltou - não deixem a Emily destruir a casa. -Disse saindo novamente.

Fingi-me de ofendida e Math puxou minhas bochechas:

-Não faça essa cara, você vive prestes a explodir o mundo. -Disse e eu o olhei dando de ombros.

-Faz sentido. -Assenti. -Podemos roubar a lua enquanto eles não voltam? -Perguntei.

-Não Gru! -Debochou Luke.

-Tudo bem, vamos buscar apenas chocolate então! -Revirei os olhos frustrada.

-Na verdade, eles vão buscar comida enquanto a gente organiza isso aqui. -Disse Math apontado para a sala que parecia impecável.

-Sempre soube que você tinha TOC. -Apontei.

-Eu digo sobre trazer cobertas, travesseiros e essas coisas Em's. -Ele revirou os olhos.

-Aquilo no chão é um cereal? -Perguntei e ele olhou em volta alarmado.

-A onde? -Disse puxando um paninho de seu bolso. -Idiota, eu não tenho TOC. -Disse ele rindo e guardando o paninho em seu bolso novamente.

-O que compramos? -Perguntou Daniel apoiando-se em mim.

-Doces, salgados, doces. -Disse e ele riu.

-Zero açúcar para você garota de cabelos azuis! -Apontou Daniel.

-Se meus doces não chegarem você vai ter uma namorada a menos, totalizando o tanto de açúcar que você quer me dar! -Ameacei e ele riu levantando os braços em rendição.

S.O.S Internato: A Marrenta tá na área!!!-EM REVISÃO ||LIVRO ÚNICO||Leia esta história GRATUITAMENTE!