Epilogo / Fire 2

Começar do início

"E sabes o que me estranhou? Ele nem pediu para vir falar contigo. Estou a gostar de ver, ele está a ficar domesticado" o Stefan continua e eu rolo os olhos

"Não sejas assim Stefan, apesar do que o Harry possa ter feito ele foi tão enganado quanto nós" repreendo

Não quero defende-lo mas também não acho que haja necessidade de o atacar.

"Não me vais convencer eu nunca vou gostar dele" a sua voz é mais rígida e volto a rolar os olhos

"E o Louis?" desta vez sou eu que mudo a minha voz

"Ele não disse nada, nem apareceu cá a semana toda sabes de alguma coisa?" desvio a atenção daquilo que estou a fazer

"Não. Não sei de nada dele" ele encolhe os ombros

Eu sei que depois de tudo não à nada que me ligue ao Louis, nós não chegamos sequer a criar uma amizade ou algo do género.

Mas sei lá eu espera que ele viesse aqui uma vez ou duas esta semana e ele nem apareceu.

Talvez ele pense que eu não o quero ver, mas eu não tenho forma como chegar a ele. O numero que eu tinha dele está sem sinal. Talvez ele esteja chateado comigo?

Não sei.

"Deixa estar Emma é melhor assim" a voz do meu irmão faz-me acordar e concordo mentalmente com ele

"Sim tu tens razão, mas eu estava mesmo à espera que ele viesse" encaro o meu irmão e vejo que ele estava à espera do mesmo

O meu irmão e o Louis também se conheciam. Não são os melhores amigos mas dão-se bem.

"Ele deve andar ocupado, a... o julgamento vai ser hoje, acho eu" paro aquilo que estou a fazer e é impossível não sentir um aperto no meu coração

"Ai sim?" a minha voz muda de tom

À uma semana que eu não o vejo, não o oiço não nada.

Ninguém imagina o quanto me está a doer. Por mais que eu não quisesse está.

"Acho que sim, pelo menos o pai vai lá hoje para ser ouvido como testemunha" a frase dele faz-me estremecer

"O pai vai mesmo seguir com essa ideia para a frente? O Zayn já está preso qual é a necessidade de ele ir lá enterra-lo mais?" o meu coração trava quando prenuncio o nome do Zayn mas tento parecer intacta

"Sabes como o pai é" ele rola os olhos e eu concordo

O meu pai também queria que eu testemunhasse contra o Zayn, mas desistiu imediatamente da ideia.

Eu nunca presenciei nada, ele sempre teve esse cuidado. E mesmo que eu tivesse presenciado o que quer que seja eu nunca seria capaz de testemunhar contra ele.

Mesmo que ele tenha morto a minha mãe eu continuo a ser fraca o suficiente para não o conseguir odiar totalmente.

"Ele ia subir agora para aqui provavelmente para te convencer a ir com ele mas descansa que eu já o fiz desistir da ideia" a sua voz confirma o meu pensamento

Ele ainda está muito magoado com o meu pai e duvido que isto passe assim tão depressa. E por mais que o meu pai tente recuperar ambas as nossas confianças de novo enterra-se um pouco mais a cada dia.

Ele tentou mesmo convencer-me a ir testemunhar contra o Zayn, mas só a ideia de o voltar a ver faz o meu coração parar de bater, quanto mais ir lá apenas para piorar a sua situação.

"Obrigada, não em apetecia mesmo nada discutir com o pai" volto a agarrar em roupa de novo tentando tirar a minha atenção do assunto Zayn

"À e antes que me esqueça, vinha entregar-te isto" ele caminha té mim tentando não pisar nada

Fire || Z.MLeia esta história GRATUITAMENTE!