Capítulo 16

1.1K 151 26

 As férias chegaram ao fim e Donna teve que retornar ao trabalho sem qualquer empolgação, pois não se sentia preparada para o dia-a-dia letivo, quando inevitavelmente teria que conviver com as lembranças trágicas envoltas a sua ex-aluna.

Para animá-la, Vincent aproveitou o fato de que em breve sua esposa faria aniversário, para planejar um almoço agradável para o final de semana, que contaria com a presença de Adelle e do novo namorado, um esteticista ruivo chamado Diogo. Para a alegria da advogada, o relacionamento já havia passado de dois meses, tempo considerado longo por ela.

No hospital, Vincent agora era responsável por uma equipe com mais de dez integrantes, com os quais ele se relacionou muito bem, exceto com Ruby, que embora se destacasse em seu trabalho, comumente e de forma aberta, excedia em suas investidas, deixando claro o interesse que tinha pelo chefe. O comportamento desagradável da biomédica, no entanto, não o ofendia ou irritava, mas o intrigava.

Já passavam das dez da manhã, quando Vincent, sentado à mesa da cantina do hospital, onde foi fazer um lanche rápido e sozinho, percebeu os olhares maliciosos vindo de Ruby, que estava confortavelmente acomodada há poucas mesas de distância. Ela estava acompanhada por uma mulher que ele nunca tinha visto ali, mas que também lhe lançava olhares interessados.

Vincent terminou de comer o mais rápido que pôde, tomando o seu suco de laranja de um gole só, pois começava a ficar incomodado com os olhares insistentes daquelas duas mulheres, que visivelmente falavam sobre ele. Levantou apressado, mas antes que pudesse se dirigir para a saída da cantina, Ruby o chamou, uma, duas vezes, ao que ele virou acenando, torcendo para que ela não insistisse, mas ela insistiu.

— Ei, Vince, deixa eu te apresentar minha nova amiga! — disse quando ele se aproximou da mesa. — Essa é Charlotte Jhonson. Esse é o meu lindo chefe, Vincent.

Vincent estendeu a mão à Charlotte, cumprimentando-a.

— Ela é uma fisioterapeuta inglesa, está aqui com um grupo de turistas que vieram da Inglaterra. Vão ficar mais dez dias aqui na cidade.

— Um senhor que veio conosco passou mal, por isso, todos viemos para cá — Charlotte sorriu para Vincent, explicando a sua presença.

— Entendo. Espero que ele fique bem logo e que não atrapalhe o passeio de vocês. Foi um prazer, Charlotte. Vou precisar subir agora, com licença — disse ele virando para sair.

— Ah, sim, claro — respondeu ela.

— Tchau, Vince — disse Ruby provocativa.

As duas ficaram olhando ele se afastar.

— Meu Deus, é um gato! Mas aquela aliança... como assim, ele é casado? Um pecado isso!

— Gostou? Talvez você tenha alguma chance, acho que posso conseguir algo pra você!

— Claro que gostei. Sério que tenho? Ele trai a mulher?

— Talvez... acho que você tem chances — Ruby sorriu misteriosa. — Aliás, quem negaria um pouco de carinho a uma recém divorciada gostosa como você!

Charlotte era realmente uma mulher muito bela, com a mesma altura que Ruby, tinha a pele mais clara e uma silhueta tão perfeita quanto a da nova amiga. Os cabelos longos são castanhos quase pretos, que caem em cachos por suas costas e ombros. Seus olhos de cor verde, também chamam bastante atenção.

— Ai, Ruby, acabei de te conhecer e já estou te amando! — Charlotte gargalha. — Veja o que consegue pra mim, só não precisa falar para ele que sou recém divorciada... nem do bebê... acho que não soa bem, entende?

O Ceifador de Anjos: A Coleção de FetosLeia esta história GRATUITAMENTE!