Prólogo

893 138 135

Antes da formação da carne, houve a contemplação dos Deuses.

Entre todas as crenças, a Deusa Sylyx e o Deus Kora... Tão próximos e diferentes.

Um pensava o quão os seres humanos eram maravilhosos, enquanto o outro pensava que os mesmos seriam desprezíveis, sendo a única espécie que mata seus iguais... Em meio dessa discordância, houve o tempo que Kora não aceitou a existência humana, e decidiu espalhar uma praga em espécime de selo, com escritas não codificadas, para que Sylyx não soubesse reverter a mesma...

Em amor à humanidade, a Deusa dividiu-se através de suas lágrimas, deixando fragmentos de seu corpo pelas terras mundanas.

A partir daí surgiu a bênção de condução... Seres humanos que manipulavam todas as formas de matéria existentes na Terra. Os seres humanos ergueram-se em nome da piedade da Deusa, extinguindo a praga.

Kora, vendo sua falha, se privou de sua divindade, encarnando-se em um corpo mundano, onde fora conhecido como um lorde das sombras, que ameaçava destruir o reino de Hammerlock e o mundo real. As sombras destruiriam todos os mundos possíveis.

Em meio a todas as formas de conduções, uma luz permaneceu, uma luz tão poderosa que extinguiria as sombras de Kora.

Porém, a luz estava sendo ameaçada pelo exército das sombras. Sendo assim, os responsáveis por ela, enviaram-na para o mundo terreno, onde habitava a proteção dos mundos, para que, quando ela completasse vinte e uma primaveras, ela retornasse e acabasse com a ascensão sombria. A essa luz, deu-se o nome de Amelin, que, por sua vez, foi separada de seus pais biológicos e levada para fora da fronteira entre o mundo de Hammerlock, seu mundo de origem, e o mundo real - no sentido de que todos conhecem ou já ouviram falar de sua existência.

Hammerlock não é um reino considerado "real", pois é um reino invisível para os olhos de quem não conhece a sua existência. Entretanto, isso não significa que ele não exista. É necessário que um portal seja aberto no mundo real, em uma cidade do Canadá, para que descubram um reino fantástico do outro lado. São poucos aqueles que têm permissão para passarem pelo portal de Hammerlock. Alguns são escolhidos para tal, outros são os habitantes do reino que se aventuram no outro lado do portal, contrariando as regras.

Aos protetores mundanos, foram dadas a responsabilidade pela proteção e didática de Amelin. De acordo com a profecia, quando a lágrima tornar-se um rio, a luz retornaria ao seu reino de origem para extinguir as sombras de Kora.

"Em nome do amor e piedade de Sylyx!"

Illuminata NaturaeLeia esta história GRATUITAMENTE!