›» Capítulo 14 «‹

1.3K 126 164

(Não me matem e boa leitura <3)

--------------

Fiquei a semana inteira me matando para escrever mais do que duas estrofes de uma nova música, mas nada saía. Era impossível. Tentei ler e reler a carta da ex-desconhecida vulgo Andrea, mas nem aquilo estava me dando uma luz. Ainda fico surpreso quando lembro que a autora daquelas palavras está tão perto de mim. Por anos fiquei pensando em como seria se eu a conhecesse, e fico feliz na maneira que está. Imaginei que seria por e-mail e um contato agradecendo, mas um ânimo passa por mim ao saber que é mais do que isso. Estou conhecendo-a além do que meras palavras, mesmo não sabendo nada sobre ela exceto de que veio do Havaí.

Isso é o que me deixa mais intrigado. Havaí. Por que Havaí? Por que Boston? Por que eu me sinto um trouxa? Por que ela é tão diferente? Por que eu tenho que querer saber o porque de tudo? Sinceramente, pareço uma criança que não sabe o significado das coisas e fica perguntando: "mãe, por que caneta se chama caneta" ou "mãe, por que você passa batom e o papai não?". Literalmente, eu tenho que parar com isso.

Tenho que relaxar, ir para fora e esquecer de tudo isso. Me sinto pressionado aqui, pois a cada 10 palavras que meu pai diz, 11 é sobre a universidade. Se eu falasse que eu quero viver do que vier, ele me mataria. Mesmo com tudo isso acontecendo no hospital, não há uma alma que o faça mudar de ideia. Ele amenizou a tensão? De 100%, apenas 1%, mas é alguma coisa, não é mesmo?

Tudo o que eu preciso nesse momento é do meu violão, da carta na garrafa, do meu casaco de moletom e de coragem. Fico o tempo todo repassando o que eu pretendo mostrar para Andrea, mas sei que na hora nada disso irá acontecer.

Não sei da onde surgiu essa ideia. No fundo eu acho que há algo dentro de mim que faz com que eu seja impulsivo quando estou com ela ou ouço apenas sua voz. Tenho vontade de mostrar mais de mim, pois sei que ela não irá me julgar. Pelo contrário, ela irá me entender. Isso é o que está me deixando confuso. Ao mesmo tempo que não quero ceder aos sentimentos, eu quero, mas ela não é assim. Ela não demonstra, e está muito cedo para algo.

Lembro de suas palavras quando eu tentei beijá-la. Ela disse que não negaria, mas primeiro eu tenho que deixar tudo em ordem. Como ela quer que eu seja organizado sendo que minha mente está uma confusão só? Sei porque ela disse aquilo. Ela sabe o que eu estou sentindo pois já se sentiu assim ou ainda sente. Se eu estou confuso a respeito de Bailey e David? Não, mas uma coisa leva a outra, então não há como escapar da influência. Cheguei a conclusão que ela não quer que eu misture as peças, e isso é bom. Pelo menos para mim não é negativo quando as pessoas já estão sabendo diferenciar que eu, Benjamin Lewis, não tenho nada a ver com isso! Não estou mentindo.

Isso tudo me lembrou um fato um pouco cômico, mas não engraçado. Eu estava andando de boa pelo colégio quando um grupo de garotas me parou e perguntou qual seria o nome do meu filho. Que filho??? Na hora eu soltei um ar de deboche, e disse que o nome do meu filho seria Benjamin Jr. Elas não acreditaram, então eu disse para irem pastar – não nessas palavras, claro – e ir perguntar para o real pai. Acredito que isso está se amenizando, mas sempre há alguém para jogar álcool em algo que já está pegando fogo, e essa pessoa se chama Lea.

Deixo todos esses pensamentos para trás e foco no frio que faz hoje. O vento gelado que impregnava pelo ar de Boston fez com que eu me arrepiasse. De todos os dias, justo hoje, Frio? O impacto é maior quando saio do meu carro e vou em direção ao parque, que havia apenas algumas pessoas passeando com cachorros e crianças correndo para lá e para cá. E eu com um violão atrás de mim.

Ando até o mesmo lugar que eu costumo ficar há anos e sento-me debaixo da árvore que havia ali. Pego meu violão e começo a dedilhar umas notas, vendo se estava afinado ou não. Uma garota se aproxima de mim e começa a me observar. Eu estranho de imediato, mas reconheço aquela menina. Era a irmã da Andrea.

Além do MarWhere stories live. Discover now