Simplório Ivhan - parte 1

28 1 0


011

Simplório Ivhan – parte 1         


          Omori é uma cidade calma.

          Movimentada, mas calma.

          Não tanto como Shibuya ou Shinjuku, que são cercadas de pessoas o tempo inteiro, mas ela é movimentada. Não precisei nem de dois dias aqui para perceber isso. Devido a algumas complicações, como uma parede quebrada, eu e Koa ficamos em Omori por mais tempo do que esperado. Eu sei, se isto fosse uma comédia, sem dúvidas seria um dos clichês para uma série envolvendo culinária e autodescobrimento.

          Para começo, não havia quaisquer intenções de vir até aqui, ou seja, fomos totalmente atraídos pelo ar calmo de Omori.

          Apesar de termos achado algo do nosso meio aqui, não foi planejado de forma alguma.

          E apesar de termos perdido algo do nosso meio aqui, nada de ruim ocorreu.

          Então.

          Nos deixamos levar pela situação.

          Considerando que estamos falidos. Uma dupla de completos vagabundos. Koa e eu teríamos que utilizar o único meio para nos locomover até o nosso próximo destino.

          Pernas.

          Portanto optamos por trabalhar neste restaurante no centro da cidade. Também não é como se tivéssemos alguma escolha, praticamente fomos empurrados para este trabalho e imediatamente começamos.

          Podemos chamar isso de trabalho à primeira parede quebrada.

          Termos chegado aqui no início do mês de Maio nos deu uma pequena vantagem. Se você é japonês e está no início de maio, pode se deparar com duas situações nada convencionais.

          Talvez por instinto você já tenha entendido ao que me refiro, ou simplesmente ignorou e está curioso.

          O dia das mães. Não é exatamente no início do mês, na verdade, se locomove ao segundo domingo do mesmo. E é por isso que o que me intriga é a outra razão.

          Um festival.

          Isso.

          Apenas uma festa noturna aberta ao público na rua principal de Omori, ou seja, o centro.

          Sendo o início de maio, o que, por ventura, é logo após o final de abril, quer dizer que estamos terminando a Golden Week, então, este festival ocorrerá em seu último dia, com o intuito de proporcionar diversão para todos. Como um visitante, alguém passageiro e que jamais veio até esta cidade, soube desse evento apenas hoje ao receber um folheto de duas moças, bonitas por sinal, uma cheirava muito bem.

          Uma delas possuía um aroma peculiar, se fosse dizer de um modo científico, diria que é o aroma que uma fêmea tem que atrai o macho.

          Ou seja, algo natural.

          Esse festival, que casualmente só acontece neste mês e nesta cidade, corresponde ao desejo de alavancar as vendas das lojas e recintos localizados no centro da cidade.

          Colocando de uma maneira fria, é apenas para ganhar dinheiro.

          Nada mais.

Zokugatari: ExodusLeia esta história GRATUITAMENTE!