Diversos #3 - Conselhos de Ray Bradbury

4.5K 536 176



Ray Bradbury foi um contista, romancista e roteirista norte-americano. Um dos grandes nomes da fantasia, ficção-científica e terror da geração passada e autor de, entre outros, Fahrenheit 451 e As crônicas marcianas. Ele é dono da frase "Você fracassa somente se parar de escrever" que ajudou a manter vivo meu sonho ser um escritor.

Abaixo, seus conselhos aos escritores iniciantes:

Não comece escrevendo romances. Bradbury explica que as chances são grandes de você passar um ano inteiro tentando escrever um romance e depois de doze meses não ter nada nas mãos. Ao invés disso, escreva contos. Um por semana. Em um ano, você terá 52 contos. Segundo ele, quando você começa a escrever, a qualidade não importa. Você só está praticando. E é quase impossível não ter pelo menos uma boa história dentre as 52. Além disso, escrever contos te ensina a estar constantemente em busca de ideias. E ao final de cada semana, você vai ter uma recompensa clara dos seus esforços.

Leia grandes contistas. Seus exemplos são: Edgar Allan Poe, Herman Melville, Edith Wharton e Washington Irving. Eu acrescento à lista, brasileiros clássicos como Guimarães Rosa e Machado de Assis e contemporâneos como Marcelino Freire, Rubem Fonseca e Dalton Trevisan.

Encha a sua cabeça de material. Bradbury recomenda que você leia um conto, um poema e uma reportagem (de todo tipo de área) por noite. Ao final de mil noites você estará cheio de material disponível para as suas histórias.

Procure o material variado. "Eu absolutamente exijo de você e de todos que eu conheço que estejam amplamente informados de todas as malditas áreas que existem; de cada religião e cada forma de arte, e não me diga que você não tem tempo! Há tempo de sobra. Você precisa de todas essas referências cruzadas. Você nunca sabe quando a sua cabeça vai usar esse combustível, este alimento, para seus propósitos."

Livre-se de amigos que não te apoiam. Bradbury afirma que você deve se despedir daqueles que zombam das suas aspirações. Não acredito que você precise ser tão enérgico, apenas se aproxime de pessoas com os mesmos objetivos e se afaste daquelas que te fazem mal. Os seus amigos só querem impedir que você sofra as desilusões de uma carreira difícil.

Escreva com alegria. Bradbury costumava dizer que a escrita não é um negócio sério. Para ele, escrever é uma celebração. A lógica desse conselho é que, como uma carreira, a literatura é obscura. Os riscos são altos e normalmente o dinheiro não compensa. Por isso, mais do uma profissão, escrever deve ser uma paixão. "Escreva apenas o que você ama, e ame o que você escreve."

Demora muito para a escrita pagar as contas. "No primeiro ano, eu não ganhei nada, no segundo ano, eu não ganhei nada, no terceiro ano, eu ganhei 10 dólares, no quarto ano, eu ganhei 40 dólares. Eu me lembro deles. Eu os tenho indelevelmente gravados lá [na cabeça]. No quinto ano, eu ganhei 80. No sexto ano, eu ganhei 200. No sétimo ano, eu ganhei 800. Oitavo ano, 1.200. Nono ano, 2.000. Décimo ano, 4.000. Décimo primeiro ano, 8.000..."

Faça pausas de criatividade. "O tempo que temos sozinhos, o tempo que temos caminhando, o tempo que temos andando de bicicleta, é o momento mais importante para um escritor. Escapar da máquina de escrever é parte do processo criativo. Você tem que dar tempo ao subconsciente para pensar. O verdadeiro pensamento sempre ocorre no nível subconsciente."


***

A participação de vocês é imensamente importante! Peço que usem os comentários para críticas, perguntas, opiniões e sugestões de temas. Se gostarem, não deixem de votar e adicionar à sua lista de leitura para não perder os próximos capítulos.

GUIA do Escritor de FicçãoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora