NOAH

Hoje Luna e eu fazemos quatro meses de namoro e quero fazer algo especial pra ela. Ela pensa que vou ficar o dia inteiro na empresa, mas a verdade é que já estou saindo do trabalho. Queria ter tirado o dia de folga, mas não foi possível. Apenas hoje tive três reuniões e um almoço de negócios. Não tive como cancelar ou remarcar.

Vi que minha loirinha ficou meio desapontada comigo hoje de manhã. Provavelmente pensou que me esqueci da data importante, quando na verdade, venho pensando no que fazer há semanas já. Sigo tranquilo para meu apartamento, pois sei que Luna está em seu ateliê. Dou um boa tarde animado ao porteiro Francisco e sigo assobiando até o elevador. Minha vizinha Shirley entra em certo momento e a cumprimento com um aceno de cabeça.

Ela dá um sorriso malicioso, mas não ligo. Ela usa uma roupa extremamente vulgar de academia e se fosse um tempo atrás, estaria rasgando esse pedaço de pano e me divertindo aqui mesmo nesse elevador. A diferença é que hoje tenho uma mulher de verdade que me chama de namorado e confia em mim, assim como confio nela. Amo Luna do fundo do meu coração e não a trairia por nada nesse mundo. Principalmente com Shirley, que já passou pela cama de todos os moradores desse prédio.

-Faz tempo que não te vejo por aqui, Noah -sua voz irritante chega aos meus ouvidos.
-Pois é, trabalhando bastante -respondo normal. -É bom às vezes, sabia? -cutuco, pois todos sabem que ela vive às custas do velho pai.

Shirley sorri, como se não tivesse entendido a indireta e chega mais perto de mim. Instintivamente, dou passos para trás e mantenho a cara fechada. Ela nota e começa a brincar com uma mecha de seu cabelo escuro.
-Fugindo de mim, Noahzinho? -solta uma risada, parecendo uma gralha.- Todo mundo sabe que você é solteiro e não para com ninguém, lindo.

Sua cara de pau me irrita ainda mais e respiro fundo.

-É aí que você se engana, Shirley -digo triunfante. -Hoje faço 4 meses de namoro com a mulher da minha vida e nunca estive tão feliz. Uma vida promíscua não leva ninguém a lugar nenhum e fico feliz que eu tenha aprendido isso á tempo. Não há nada melhor do que dormir com a mesma pessoa todos os dias e acordar com o seu cheiro. Agora eu vejo como fui idiota por não ter acordado antes e percebido o que realmente importa. Ah, meu andar chegou. Adeus, Shirley -saio do elevador, a deixando de boca aberta e olhos arregalados.

Entro em casa, não acreditando em como há pessoas ridículas nesse mundo. Tomo um copo d'água e sigo direto pro banho. Fiz reserva no restaurante preferido de Luna às 18:00 hrs e já são 17:10. Já está tudo combinado com Lipe, que se tornou o melhor amigo de minha loirinha. Meses atrás ele conseguiu uma vaga no ateliê e desde então são inseparáveis.

Confesso que no começo senti um pouco de ciúme da proximidade deles, mas vi que Lipe é um cara bem legal e extremamente gay, o que me deixa realmente tranquilo em relação a Luna. Não gosto nem de pensar o que poderia ter acontecido, caso ele fosse hétero...

Saio do banho e como está um clima meio estranho, visto uma calça jeans preta e uma blusa fina de manga comprida, na cor azul escuro.

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.
A Paixão Acontece - Trilogia SchneiderLeia esta história GRATUITAMENTE!