Deusa da beleza

653 10 0

Vejo vocês lá embaixo

-/-

A deusa da beleza vivia no Alto Egito, em Dendera, em um templo que exala beleza e encanto.

Camila preenchia os corações com alegria de viver. Era ela quem concedia a beleza, juventude e amor. Além de ser a deusa da beleza, era do amor, das mulheres, representando o feminismo, da música e alegria.
E também recidia no submundo, era conhecida como "Senhora do ocidente", recebia os mortos na passagem para a próxima vida.
Era filha de Rá.

Sua vida era marcada por festas. Deusa da alegria e protetora dos vinhos, ensinava os humanos a dançar e a como dar uma ótima festas. Todos eram convidados, desde deuses a escravos, a mulher não fazia distinções, todos mereciam ter momentos de alegria.

Naquele exato momento em seu templo haviam várias pessoas, vozes e músicas se misturavam e aos pés de seu trono várias oferendas eram deixadas. Em sua maioria ouro.

Usava um vestido branco que ia até suas coxas, com detalhes em ouro na gola e cintura, em sua cabeça havia uma coroa também de ouro com diversos diamantes cravados e dois enormes chifres em ouro negro. Em sua mão havia um cetro na cor azul.

A deusa estava em uma mesa rodeada de homens e mulheres, bebendo vinho e conversando banalidades. Se virou para uma mulher loira e alta, de beleza exuberante.

_Dinah, faça aquele truque!

A deusa da beleza exclamou, já se encontrava levemente embriagada, depois de uma semana de festa, já estava na hora daquilo acontecer.

Dinah sorriu e seu lindo rosto se transformou na cara de um leão, um rugido rasgou o local, fazendo até mesmo os músicos pararem de tocar. Quando a mulher voltou ao seu rosto humano, todos gritaram jogando seus copos de vinho para o alto e batendo nas enormes mesas.

Dinah era a deusa que representava o lado destrutivo do sol, o lado destrutivo de seu pai. Rá.

Estava em um vestido vermelho sangue, com uma coroa de ouro que lembrava o rosto de um leão, os olhos eram esmeraldas e a juba em sua coroa era feita de fitas de ouro. Estava coberta de joias assim como todos os deuses presentes.

Em uma época distante, quando seu pai se enfureceu contra os humanos e pediu para que ela os castigasse, ele precisou embebeda-la com vinho, para que adormecesse e não destruísse a raça humana. Sua personalidade era difícil. Mas agora protegia o povo egípcio de quem fosse.

Um pouco afastadas, em frente a um alvo, se encontravam duas deusas. A deusa da caça, de pele negra, com corpo e beleza sufocantes. Ela usava uma roupa feita de ouro, pareciam fitas enroladas em seu corpo, que apenas cobriam seus seios, sexo e parte de sua bunda. Havia uma coroa em sua cabeça, feita de ouro e com pedras preciosas formando um escaravelho no centro.

E a outra era a deusa da verdade, justiça e ordem divina, tinha a estatura baixa e uma beleza inocente, com olhos ferozes que conquistavam qualquer coração. Estava com um vestido vinho que iam até seus pés, uma coroa em sua cabeça, em forma entrelaçada e fina e no centro uma pena extremamente branca.

Elas estavam com arcos e apostando quem acertava mais.
Os olhos de Dinah não saíam do corpo da mulher negra.

_A deusa da beleza sou eu, seus olhos não deviam sair de mim!

Camila exclamou divertida e Dinah empurrou a irmã de brincadeira.

Como se pôde observar, os deuses não levavam isso de parentesco a sério. Mas as duas mulheres nutriam uma forte amizade.

O local ficou em silêncio quando Lauren se fez presente.

A deusa do céu estava em um vestido bege longo, seus cabelos estavam soltos, tinha jóias por todo o corpo e sua coroa representava a cabeça de um falcão feita em ouro branco, os olhos eram rubis e o bico era ouro negro como os chifres de Camila.

Deuses do EgitoLeia esta história GRATUITAMENTE!