24

827 58 15

Assim que chegamos no hall de entrada ouvimos um burburinho

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Assim que chegamos no hall de entrada ouvimos um burburinho. Meus pais e meu avô ficam sem entender nada. Phillipe corre em minha direção e fala.

- Papai, papai, elas chegaram... - Pega minha mão e aponta em direção a porta.

Olho na direção onde meu filho aponta e agora eu entendo o motivo dos burburinhos

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Olho na direção onde meu filho aponta e agora eu entendo o motivo dos burburinhos. Não sei se é pelas tatuagens pois as pessoas que aqui se encontram não são muito o estilo de Ísis ou é pelo fato dela estar deslumbrante em um vestido vermelho de corte recatado mas com uma fenda em sua perna esquerda que vai até sua cocha. Seus cabeços presos em um coque sexy e pela primeira vez a vejo com muita maquiagem... Não que esteja reclamando pois ela naturalmente fica linda, mas agora está parecendo um mulherão...  Meu pau se contorce dentro da calça... Minha fada, MINHA, só MINHA conseguiu ficar ainda mais linda.

Ela segura a mão de Maria Vitória que está uma princesa literalmente. Com uma pequena coroa em sua cabeça e um vestido azul claro rodadinho.

Fico ali embasbacado com a beleza das mulheres de minha vida quando minha mãe corta meu estado catatônico.

- Não tô acreditando que essa mulher está aqui, você a convidou Vinicius?

Olho de minha mãe para Ísis e de Ísis para minha mãe sorrindo. - Sim mãe, foi eu que convidei minha futura mulher e minha filha para essa reunião. - Meu sorriso fica mais largo ao sair a palavra minha mulher em voz alta. - Esse jantar é em homenagens a elas... As mulheres da minha vida, fora a senhora claro.

- Pera ai!! Você acaba de dizer que pediu o divorcio e já aparece com outra? A quanto tempo você está com essa mulher meu filho? - Dessa vez é meu pai que sai do transe em que minha fada nos deixou.

- Longa estória família! Mas prometo contar tudo com mais calma para vocês. - Digo.

- Vinicius, essa mulher tatuada será sua futura esposa? - Meu avô se pronuncia. - E essa menina é sua filha? Eu não estou entendendo mais nada!! - Coça a cabeça. - Mas de antemão já vou logo dizendo que não aceito essa marginal ter meu sobrenome... E esse tipinho ai de vagabunda nem deve saber de quem essa menina é filha de verda...

DOCE LOUCURA - Quando menos esperamos aconteceLeia esta história GRATUITAMENTE!