"Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada.

Apenas dê o primeiro passo."

Martin Luther King

Mas afinal, o que é o amor? Como saber que ele está lá? Por que lutar contra? Ah, o amor... Há quem diga que ele nos leva longe. Ouso dizer que é o único sentimento que, de verdade, importa.

Por amor fazemos loucuras. Podemos nos perder, ou nos encontrar. O amor pode até ser cego, mas nunca surdo e mudo, porque quem ama precisa escutar o outro, e se fazer ouvir.

No início, era um apenas um sonho, mas acreditei nele, e finalmente minha obra, Alma Feminina, está aí, para ser compartilhada com vocês. Não foi fácil, mas consegui. Frase clichê? Talvez, mas é a pura verdade. Não sabia como faria isso acontecer, mas sabia que faria.

Quando me perguntam de onde tiro inspiração para escrever, respondo que sou apenas uma expectadora da vida, e descobri que gosto de contar histórias às pessoas.

Agradecimentos? Devo muitos. Em primeiro lugar a Deus, que carinhosamente chamo de Universo. A esta editora, por acreditar em mim. Ao meu marido, Marcelo Jacob, por embarcar em todos os meus projetos. Aos meus filhos Marcelo, Iago e Gabriel, pelo apoio. A todos os que não acreditaram, pois me motivaram a provar que estavam errados. E aos que acreditaram, um agradecimento especial, vocês são os melhores!

Espero que esta história proporcione a vocês, leitores, o mesmo prazer que tive em escrevê-la e que se apaixonem por Edu e Nina do mesmo jeito que me apaixonei.

Minhas palavras são apenas: Gratidão, gratidão e gratidão!

Adriana Vaitsman



Alma femininaLeia esta história GRATUITAMENTE!